Televisão

Adorada pelo público, arrasado pelos críticos: “A Rapariga Selvagem” chegou à Netflix

A produção conta com Daisy Edgar-Jones no papel principal e chegou aos cinemas em 2022.
O filme estreou em 2022.

O livro da “A Rapariga Selvagem”, de Delia Owens, vendeu mais de 12 milhões de cópias no mundo inteiro e, graças a esse sucesso, acabou por dar origem a um filme com o mesmo nome. Lançado a 15 de julho de 2022 foi produzido por Olivia Newman e escrito por Delia Owens e Lucy Alibar — e chega esta segunda-feira, 8 de abril ao streaming.

“Abandonada ainda menina, Kya cresceu nos perigosos pântanos da Carolina do Norte. Quando um rapaz da cidade é encontrado morto, ela imediatamente se torna na principal suspeita. À medida que o caso se desenrola, o veredito torna-se mais obscuro”, pode ler-se na sinopse.

No elenco pode contar com Daisy Edgar-Jones, Taylor John Smith, Harris Dickinson, David Strathairn, Michael Hyatt, Sterling Macer Jr. e outros nomes conhecidos. Ainda assim, esta não deixa de ser uma produção polémica: foi adorada pelo público, como revela a nota de 96 por cento no agregador de críticas Rotten Tomatoes, mas arrasada pelos críticos, com uma avaliação de 35 por cento na mesma plataforma.

Até protagonizar o filme, Daisy Edgar-Jones já tinha brilhado noutras produções, sobretudo em “Normal People”, onde contracenou com Paul Mescal. Começou a fazer teatro aos cinco anos, nas peças da escola, e rapidamente percebeu que era a sua paixão. “Quando era adolescente, tinha muita autoconfiança no que tocava à minha performance — uma autoconfiança que gostava de ainda ter hoje”, explica à “GQ”.

Era filha única, recatada, tímida. Em palco, soltava-se com toda a fúria — e surpreendia até os pais. Tinha 15 anos quando foi escolhida para ser protagonista de uma nova adaptação de “A Pequena Sereia”, só que o projeto nunca saiu do papel. No entanto, isso permitiu-lhe chegar a outros papéis na BBC, na sitcom “Outnumbered” e na série “Cold Feet”.

A carreira entrou em velocidade de cruzeiro assim que “Normal People” explodiu nas televisões de todo o mundo. E depois das visualizações e das críticas, chegaram as nomeações: fez parte do lote das melhores atrizes do ano nos BAFTA e nos Globos de Ouro.

Áudio deste artigo

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT