Televisão

Andreia Dinis: “As pequenas coisas repetidas várias vezes tornam-se stressantes”

A atriz admite que este confinamento lhe está a causar mais ansiedade do que sentiu em março.
Tem saudades dos passeios na praia.

Tem estado afastada da televisão nos meses mais recentes. A a última vez que a vimos foi precisamente numa participação especial que fez em “Golpe de Sorte”, a série de sucesso da SIC. Andreia Dinis, de 43 anos, tem passado este confinamento como a maioria dos portugueses — em casa e na companhia da família.

A atriz respondeu ao questionário de confinamento da NiT e conta-nos o que tem feito para passar este tempo. Entre ver todas as temporadas de “Stranger Things” e rever os filmes de “Harry Potter”, vai trocando do fato de treino durante o dia para o pijama à noite.

As maiores discussões familiares até ao momento estão relacionadas com a telescola da filha e a necessidade de repetir várias vezes a mesma coisa. Na cozinha, ainda não se fartou de nenhum prato em específico, apesar de ter menos apetite neste confinamento. Tem saudades de socializar e passear nas praias da Margem Sul.

Com quem é que está a passar o confinamento?
Estou a passar esta fase com a minha filha e com o meu marido.

Qual é a série de televisão que está a ver neste momento?
Acabámos agora de ver todas as temporadas de “Stranger Things”.

Recomende-nos um livro que nunca devemos ler durante a pandemia.
A leitura é sempre aconselhável, em qualquer altura. No entanto, face ao que estamos a passar, talvez não seja muito apropriado ler livros ou artigos que nos desanimem.

Aproveitou este período para ver algum filme clássico?
No primeiro confinamento tínhamos visto todos os filmes do “Harry Potter”. Agora, voltamos a rever todos os filmes desta saga.

Qual é a peça de roupa que mais repetiu durante este dias?
Tenho repetido, sobretudo, roupa confortável. O que mais utilizo são fatos de treino e pijamas.

Conte-nos o motivo da sua maior discussão familiar nesta fase?
As pequenas coisas quando repetidas vezes sem conta tornam-se stressantes. Por exemplo, ter que chamar a minha filha à atenção para as tarefas da telescola ou para não deixar constantemente as  luzes todas as acesas. Tudo coisas deste género.

Depois deste confinamento, qual é a comida que nunca mais vai querer ver à frente?
Nenhuma. Confesso que desta vez, talvez por estar mais ansiosa e preocupada, tenho muito menos apetite. Mas, sei dizer que algo que não vou de deixar de comer: chocolates.

Tem feito algum tipo de exercício físico?
Tenho tentado, especialmente com as aulas online de aquafitness. No entanto, a energia não tem sido muita. 

Qual é o local da cidade de que tem mais saudades?
Acima de tudo, tenho saudades de socializar, de estar com os amigos, seja onde for. Como moro na Margem Sul, tenho saudades dos passeios na praia.

Conte-nos aquele momento em que o tédio o levou a fazer o impensável.
Ir ao meu roupeiro, tirar uma série de roupa e calçado menos casual, andar a fazer uma espécie de desfile pelo quarto. Tudo porque tenho saudades de me arranjar um bocadinho e de voltar ao “antigo” normal.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT