Televisão

Atriz de “House of the Dragon” comenta cena sexual chocante: “Foi bastante confortável”

“Havia figurantes que tínhamos acabado de conhecer que estavam a fazer 69 durante 12 horas”, partilhou ainda Milly Alcock.
Rhaenyra e o tio Daemon envolveram-se neste episódio.

No quarto episódio de “House of the Dragon”, a prequela de “A Guerra dos Tronos”, uma nova cena voltou a chocar os fãs. Sabemos que este universo de fantasia, inspirado na Europa medieval, já tinha tido vários momentos de incesto — mas ninguém esperava que o tio Daemon e a sobrinha Rhaenyra se envolvessem num bordel em King’s Landing. Tirando, claro, todos os que leram “Sangue e Fogo”, o livro de George R. R. Martin em que se baseia a série da HBO.

Os Targaryen são particularmente dados ao incesto. E a verdade é que tal não era assim tão incomum na época medieval. As famílias nobres e ligadas à realeza queriam manter a linhagem e reforçar os laços de sangue que os uniam. Neste caso, pareceu ter sido algo mais impulsivo, pelo menos no caso de Rhaenyra. Uma vez que Daemon acabou mesmo por pedir ao irmão, o rei Viserys, a mão de Rhaenyra em casamento — o que lhe daria acesso ao tão desejado Trono de Ferro. Mas não foi nada disso que acabou por acontecer.

Recapitulemos os acontecimentos deste episódio: Daemon convidou de alguma forma a sobrinha Rhaenyra para um passeio clandestino e noturno pelas vielas de King’s Landing, longe do luxo e formalidades da fortaleza real. 

Entre bebidas em tavernas, rituais, espetáculos exóticos e outras formas de diversão do povo, os dois acabaram no bordel que Daemon sempre frequentou regularmente. Lá, no meio de tantas outras pessoas a envolverem-se, acabam por se beijar e aproximar. Rhaenyra parece encantada com o tio, mas Daemon torna-se reticente e acaba por a afastar. 

Quando regressa sozinha à fortaleza, Rhaenyra seduz o seu leal soldado guardião, Criston Cole, por quem sempre pareceu ter uma paixoneta, e os dois envolvem-se sexualmente — nessa relação, Rhaenyra é claramente quem tem o poder. Ao contrário da dinâmica entre ela e o tio Daemon. 

Depois de as alegações entre ela e Daemon chegarem aos ouvidos da corte e do rei, sucedem-se uma série de consequências: Rhaenyra tem de casar-se com Laenor Velaryon, de forma a finalmente unir as duas casas mais fortes de Westeros; a Mão do Rei Otto Hightower perde o cargo e a confiança do rei; o possível plano de Daemon — que também poderá ter sido algo espontâneo — não segue em frente.

Nas redes sociais, os fãs mostraram efusivamente a sua surpresa e choque com a cena de incesto entre Rhaenyra e Daemon. Há milhares de publicações a comentar o assunto. Um fator também importante para o choque é que a personagem de Rhaenyra (ainda interpretada pela atriz Milly Alcock, mas que depois terá uma versão mais velha) tem uma aparência muito jovem. Embora já seja adulta na linha temporal deste episódio de “House of the Dragon”.

Milly Alcock comentou como foi gravar a cena em declarações ao jornal “The New York Post”. A atriz de 22 anos explicou que, embora possa ser chocante em termos narrativos, não foi assim tão estranha de filmar. “[Eu e o ator Matt Smith] éramos amigos. Por isso, foi bastante confortável.”

E acrescentou: “Tivemos uma coordenadora de cenas íntimas, trabalhámos com ela durante o processo de ensaios e acordámos como seria a cena meses antes [das filmagens]”. 

No dia das gravações, entraram no cenário do bordel preparados para filmar, sem nunca terem visto nada daquilo antes. “A nossa realizadora certificou-se de que não iríamos ver nada até começarmos a filmar. Por isso, aquela foi a nossa primeira vez a caminhar pelo bordel, e ele está a guiá-la por aquela divisão com todos aqueles corpos. Foi bastante chocante. Ficas do género: isto é estranho e tonto.”

Milly Alcock acrescentou ainda: “Havia figurantes que tínhamos acabado de conhecer que estavam a fazer 69 durante 12 horas. Foi bastante retorcido. Sentimo-nos demasiado vestidos, porque todas as outras pessoas estavam nuas”.

A atriz australiana falou também sobre o que os acontecimentos deste episódio podem significar para o futuro de “House of the Dragon”. Milly Alcock disse acreditar que Daemon é bom para Rhaenyra, mas que é algo “complicado”. 

Quanto à sua relação com Criston Cole, explicou: “Debati-me muito [com os seus sentimentos por Criston], durante toda a série. Ela quer ser vista, e no fim de contas, Daemon e Criston Cole são os únicos que realmente a veem. Cada um por razões diferentes. O Daemon é mais poderoso, mas Rhaenyra é a pessoa com o poder na relação com o Cole, e isso excita-a um pouco. Acho que ela gosta genuinamente dele. Mas penso que não o escolheria em detrimento de Daemon”.

E acrescenta: “A Rhaenyra está numa idade em que não consegue saber a diferença entre amor platónico, romântico ou desejo, porque ainda não viveu tempo suficiente, nem passou por essas experiências. Compreende que existe um sentimento [em relação a Daemon], mas não sabe exatamente o que é, nem como se comportar ou como lidar com isso”.

Carregue na galeria para conhecer outras séries novas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT