Televisão

Cancele todos os planos: está de volta o melhor drama que pode ver na televisão

Ao fim de dois anos, a família mais abjeta e divertida regressa para uma batalha titânica pelo poder na terceira temporada de "Succession".
É uma guerra que se trava de gravata

Enquanto meio mundo está distraído com as tropelias dos coreanos nos seus “Squid Games”, o monstro preparou silenciosamente o seu regresso. Esta segunda-feira, 18 de outubro, o melhor drama do momento na televisão regressa para mostrar que ainda não há quem lhe faça frente.

Se a primeira temporada cimentou “Succession” como o híbrido perfeito entre o drama e a comédia, a segunda temporada esmagou as defesas dos que se mantinham céticos. O Emmy para Melhor Série Dramática encerrou a conversa.

Agora, na terceira e tão aguardada temporada atrasada pela pandemia, “Succession” parecia ter mais a perder do que a ganhar. Mas, pelas reações dos especialistas nos últimos dias — que já tiveram a oportunidade de assistir aos primeiros sete episódios —, a série parece ter-se conseguido superar de forma inexplicável. Será que “Succession” consegue ser ainda melhor?

“A série está mais viva, bem-humorada e mais confiante do que nunca.” “É verdadeiramente uma experiência visceral.” “A performance de [Brian] Cox é impressionante, bem como a de todos os outros. Peparem-se para ficarem desconcertados com o triunfante regresso do que há de melhor na televisão.” É difícil encontrar um exemplo recente de tanta unanimidade entre críticos.

Passaram dois longos anos desde que pudemos deitar o olho aos Roys e sanguessugas que os rodeiam. A série despediu-se com um estrondo e uma repetição: Kendall, o herói de poucas qualidades, protagonizou um novo e inesperado motim no seio da mega empresa familiar.

Ao lado do primo Greg, o seu único aliado, recusou acartar o peso dos escândalos da empresa e optou por arriscar uma jogada de desespero que lhe pode dar a vitória sobre o todo-poderoso pai, Logan Roy — ou simplesmente assegurar a destruição do império. Enquanto acusava Logan de encobrir uma série de escândalos, ecoavam as palavras que dias antes o pai lhe revelara: “Tu não és um assassino. Tens que ser um assassino.”

Do seu lado tem um trunfo, os documentos que provam todo o esquema de encobrimento dos escândalos ocorridos nos cruzeiros da empresa, maquiavelicamente surripiados por Greg. No iate luxuoso de Logan Roy, a família assistia a tudo pela televisão — com Logan a esboçar um misterioso sorriso que é, talvez, a peça do puzzle mais apetecível e que melhor antecipa a nova temporada.

Fará tudo isto parte do seu grande plano? Estaria Logan Roy a contar com a rebelião de Kendall, a sua tãesperada transformação no tal assassino? Ou é simplesmente um reconhecer de que, afinal, há pelo menos um filho capaz de lhe seguir as pisadas e ser tão cruel e impiedoso como ele?

Seja qual for o plano, o trailer da terceira temporada deixa antever uma batalha titânica pelo poder e controlo do império da WayStar Royco. “Ele é meu pai e ia mandar-me para a cadeia. Faria o mesmo com qualquer um de nós”, explica Kendall aos irmãos numa das cenas já reveladas.

Além dos regressos esperados, a terceira temporada conta com algumas caras novas, caso do oscarizado Adrien Brody que irá interpretar o papel de Josh Aaronson, um investidor e ativista bilionário que se torna numa das peças-chave na luta pelo controlo da empresa. Quem o acompanha é Alexander Skarsgard, no papel de Lukas Matsson, um bem-sucedido guru da tecnologia.

Nas margens da batalha sangrenta pelo poder haverá outras histórias para acompanhar: da hilariante e curiosa relação entre Roman Roy e a conselheira do pai Gerri ao casamento em ruínas de Shiv e Tom.

O que pode acontecer? Do lado de Jeremy Strong (Kendall Rou, pouco ou nada se sabia do caminho que a série iria tomar quando se gritou corta na célebre cena final da segunda temporada. “Senti que depois da conferência de imprensa, foi como se estivesse debaixo da árvore de Bodhi e chegasse a um momento de clareza; ao que parece, ao Kendall, um momento de elucidação e libertação. É alguém que sente que finalmente se libertou das amarras que prendiam”, explica o protagonista.

O primeiro episódio pode ser visto em Portugal na segunda-feira, 17 de outubro. A nova temporada terá um total de dez episódios que serão disponibilizados uma vez por semana. O grande final está previsto para 12 de dezembro, sendo que ainda não se sabe se “Succession” terá direito a uma quarta temporada.

Dos pequenos vislumbres já oferecidos dos novos episódios, fica retida uma frase do todo-poderoso Logan Roy que pode resumir na perfeição o que aí vem: “Esta vida não é para todos. É um número num pedaço de papel. É uma luta por uma faca no meio da lama.”

Carregue na galeria para conhecer todas as séries que estrearam e ainda vão estrear em outubro.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT