Televisão

Críticas dos fãs levam Netflix a retirar série de Jeffrey Dahmer da categoria LGBTQ

A classificação da produção sobre o assassino em série motivou uma multidão de críticas. A plataforma cedeu.

Não é segredo nenhum que cada filme e série no catálogo da Netflix é associado a diversas categorias, que nos ajudam a encontrar as produções que mais nos interessam. Existem até uma série de códigos secretos, a que correspondem categorias mais específicas, e que podem ajudar a navegar pelos milhares de títulos disponíveis.

Foi precisamente uma destas categorizações que provocou polémica nos últimos dias. Além de chocar os espectadores ao retratar os crimes macabros de um dos mais famosos assassinos em série da história, “Dahmer – Monstro: A História de Jeffrey Dahmer” ficou encaixada na categoria LGBTQ.

Essa era apenas uma de várias categorias escolhidas pela plataforma. Sombrio, terror e crime vintage eram outras das etiquetas adicionadas ao título . Os espectadores aperceberam-se e apressaram-se a fazer as respetivas reclamações nas redes sociais.

“Não acham que é nojento que a Netflix categorize Dahmer como LGBTQ, sobretudo quando a etiqueta de True Crime serviria perfeitamente?”, escreveu um dos críticos. Membros da comunidade alertaram que essa “não é a representatividade” que procuram.

A escolha da Netflix justifica-se pelo facto de Jeffrey Dahmer ser homossexual, tal como muitas das suas vítimas. Segundo a “The Hollywood Reporter”, a plataforma costuma atribuir a etiqueta a conteúdos mais positivos sobre a comunidade LGBTQ, mas perante as críticas, a categoria acabaria por cair.

Esta não tem sido a única polémica a atormentar a série, que tem recebido várias críticas dos familiares das vítimas. Acusam a Netflix de se aproveitar do drama e de “retraumatizar” as vítimas com encenações fiéis e que os fazem reviver os dias difíceis em que foram confrontados com os crimes hediondos de Dahmer.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT