Televisão

David Hasselhoff está tão falido que até pôs à venda a própria estátua

A carreira de sucesso escondeu o alcoolismo, um divórcio atribulado, acusações de violência e uma declaração de falência.
A vida não tem sido fácil

“Estou sozinho. Tenho problemas na minha vida”, balbucia Hasselhoff enquanto se tenta equilibrar, maionese a escorrer pelos dedos e um hambúrguer meio comido, desfeito em pedaços e espalhado pela alcatifa da casa.

O vídeo partilhado em 2007 correu o mundo e mostrou a faceta mais negra do ator — filmada pela própria filha. Taylor Ann tentava convencer o pai de que estava na hora de atinar, de deixar de vez o álcool. Garantiu-lhe que não estava sozinho. “Estou sozinho. Tenho problemas na minha vida”, respondeu o ator.

Já divorciado e em tratamento, Hasselhoff arriscava perder o emprego — a filha de 16 anos ameaçava-o de que os médicos iriam analisá-lo pela manhã. Soube-se mais tarde que terá sido o próprio a pedir que a gravação fosse feita, caso tivesse uma recaída durante o período de sobriedade. Foi exatamente o que aconteceu.

Em pouco mais de cinco minutos, a imagem do ator ficou arruinada. A verdade é que os problemas com o álcool não eram propriamente uma novidade. Foi, aliás, um dos temas quentes na sua feroz batalha pelo divórcio.

Mais de dez anos depois, Hasselhoff nunca regressou ao estrelato que séries como “Knight Rider” e “Marés Vivas” lhe deram — apesar de ser ainda hoje um ídolo da música para muitos alemães — e a conta bancária também o reflete.

Por estes dias, não há quem não tenha visto alguns dos objetos bizarros que o ator de 68 está a leiloar na Internet. Entre as 150 peças está uma réplica de KITT, o carro que falava e que era co-protagonista da série dos anos 80. Segundo o site, está a funcionar plenamente e as licitações ultrapassam já os 300 mil euros.

Mais curiosa ainda é a estátua de quatro metros de Hasselhoff vestido à Mitch Buchannon — que foi usada no filme “SpongeBob Squarepants” — e que deverá ser vendida por mais de 100 mil euros.

Embora parte do dinheiro reverta a favor de algumas obras de caridade, a verdade é que a maioria servirá para encher a conta bancária do ator que, por estes dias, parece não ter a liquidez de outros tempos. Hasselhoff é, de facto, uma sombra da celebridade mundialmente reconhecida.

Pelo caminho, a estrela de cinema e da televisão passou por muitos dramáticos e humilhantes episódios: do polémico divórcio ao alcoolismo, passando por uma declaração pública de bancarrota.

O alcoolismo

O reinado como Mitch Bucchanon havia terminado há pouco mais de um ano. O problema com o álcool mantinha-se e o ator prometeu à mulher Pamela Bach levar a reabilitação até ao fim.

Dois dias depois de deixar o marido no Betty Ford Centre em Palm Springs, em junho de 2002, o telefone tocou. “Estou bêbado e acho que estou a morrer.” A chamada caiu.

Pamela percebeu que era Hasselhoff. Tinha saído da clínica e dado entrada num hotel, onde foi encontrado semiconsciente no quarto do chão, depois de esvaziar todas as garrafas do mini bar.

A então mulher do ator viajou de avião privado e procurou-o em todos os hospitais. “Se isso tivesse vindo a público, a carreira e a imagem dele podiam ter sido destruídas”, revelou Bach em entrevista ao “The Daily Mail” em 2007.

Apesar de reconhecer o problema do marido, confessou que também ela tinha ajudado a manter vivo o vício à medida que ajudava Hasselhoff a ocultar os episódios dramáticos. “O alcoolismo destrói-te, sejas um zé ninguém ou a maior estrela do planeta”, concluiu.

Casaram em 1989, no arranque da fama de “Marés Vivas”, e embora a propensão para o álcool já existisse, Pamela Bach confessou que só se tornou aparente depois do casamento.

“Sabia que ele tinha um problema com a bebida? Sim, provavelmente. Mas protegi-o, a ele e às nossas filhas, porque essa era a minha função”, explicou.

Conheceram-se em 1989, no início de “Marés Vivas”

Quando Hasselhoff não era forçado a sorrir para as câmaras, era um homem triste e solitário. Isolava-se e bebia sozinho. “Ele não o conseguia esconder. É uma pessoa fundamentalmente infeliz, embora não tenha nenhuma razão real para o ser”, afirma a ex-mulher.

À medida que os anos foram passando, o vício piorou. “Passou da bebida social aos vómitos e enjoos. Com um alcoólico, nunca sabemos onde é que vai terminar a coisa depois do primeiro copo. Por vezes bebem normalmente e param assim que acabam de jantar, noutros dias um copo dá origem a uma bebedeira de três dias”, nota.

Durante anos, a ex-mulher ajudou-o a esconder o segredo da produção de “Marés Vivas”. “Ele tinha uma doença, era como o cancro”, diz.

Bach manteve-se ao lado de Hasselhoff, mas em 2003, um episódio destruiu a relação e atirou o ator para os seus piores dias. Regressavam a casa em cima da Harley-Davidson do ator quando perdeu o controlo e se despistou.

“Não me lembro se ele tinha estado a beber, só me lembro de acordar no hospital”, explica. Se Hasselhoff sofreu apenas uns arranhões, Bach ficou hospitalizada por dois meses, foi sujeita a 17 cirurgias e foi forçada a ficar presa a uma cama durante o ano seguinte.

O que se seguiu foi uma espiral descendente no casamento que terminou num divórcio atribulado. Entre as armas arremessadas, acusou o ator de a agredir por mais do que uma vez. Num dos episódios, Hasselhoff terá mesmo partido o nariz de Bach. “A única pessoa que partiu o nariz à minha mulher foi o cirurgião plástico”, respondeu o ator durante o processo.

“Ele bebia e eu não conseguia demovê-lo. Acabava por desmaiar, urinava-se nas calças. Tornava-se violento. Por vezes agredia-me verbalmente. Quando fazíamos sessões fotográficas para a ‘People’, todos sorridentes e amorosos, o David ia bêbado. Só quando os fotógrafos se iam embora é que o verdadeiro David emergia. Era uma espécie de Jekyll e Hyde.”

Desde então, poucos ou nenhuns episódios foram conhecidos. De acordo com os seus advogados, que se pronunciaram sobre o tema em 2009, o ator “é um alcoólico em recuperação”.

Sem dinheiro

Longe dos tempos em que era “o homem mais visto na televisão”, não se pode dizer que Hasselhoff esteja desempregado e sem rendimentos. Além de algumas participações em séries e programas de televisão, é um homem de negócios.

O recente leilão pode indiciar que a saúde financeira pode nunca ter recuperado desde que em 2016 recorreu aos tribunais para pedir a redução da pensão de alimentos devida à ex-mulher.

Foi nesse ano que a estrela de “Marés Vivas” anunciou que na sua conta pessoal restavam pouco mais de 600 euros. Uma situação devastadora que, dizia o próprio, teria sido provocada pela pensão de dois milhões de euros que se via obrigado a pagar desde a separação em 2005.

Num processo em tribunal, o ator pedia que os mais de 20 mil euros mensais fossem cancelados. E para demonstrar que não tinha capacidades para suportar esse valor, detalhou todos os seus gastos — que não eram poucos.

A estátua de quatro metros que Hasselhoff quer vender

Mesmo com papéis no cinema entre estrelas como Dwayne The Rock Johnson ou Zac Efron, a liquidez da sua conta caiu de mais de 1,2 milhões para 600 euros em oito anos, alegou o ator que apresentava despesas mensais acima dos 70 mil euros.

Por essa altura, os dados bancários revelavam também que Hasselhoff havia acumulado mais de 90 mil euros de dívidas de pagamentos a crédito e que teria mais de 100 mil euros em impostos por pagar.

“Quando ‘Marés Vivas’ terminou em 2001, o meu salário baixou drasticamente. Tenho tido a sorte de encontrar trabalho depois da separação e do sucesso da série. Contudo, a minha futura empregabilidade é incerta. Os meus lucros, nos últimos anos, têm sido extremamente voláteis”, descreveu o ator nos documentos entregues ao tribunal.

Isso não significava que o ator estava mergulhado na pobreza. Entre os bens que tinha em seu nome estavam mais de 12 mil euros em peças de arte, 30 mil em carros, 57 mil em jóias e uma casa avaliada em 2,1 milhões.

Em 2017, o valor da pensão de alimentos acabou por ser reduzida para metade, depois de um acordo extrajudicial assinado em conjunto com Pamela Bach.

Apesar das dificuldades, não será por falta de criatividade e de empenho que Hasselhoff ficará na ruina. É que ‘o Hoff’ está agora dedicado ao heavy metal ao lado da dupla austríaca CueStack.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT