Televisão

De Kieran a Macaulay: esta nova série de comédia junta 5 irmãos Culkin

"O Segundo Melhor Hospital da Galáxia" inspira-se em fenómenos como "Alien", "Anatomia de Grey", "Futurama" e até "Dr. Who".
As personagens dos irmãos Culkin.

Culkin é um dos apelidos mais reconhecidos de Hollywood. Tudo começou com o pequeno Macaulay, que deu vida a Kevin McCallister nos dois primeiros filmes “Sozinho em Casa” quando tinha dez anos. Alguns dos seus irmãos também têm trilhado os seus próprios caminhos na indústria do entretenimento. Kieran, por exemplo, era um dos protagonistas de “Succession”.

Pela primeira vez na história, cinco membros do clã juntaram-se na mesma produção. Falamos-lhe de “O Segundo Melhor Hospital da Galáxia“, que estreou este domingo, 25 de fevereiro, na Prime Video.

Aqui acompanhamos as doutoras Sleech (Stephanie Hsu) e Klak (Keke Palmer), que enfrentam um caso altamente perigoso e potencialmente revolucionário. Ao aceitarem-no, colocam a sua existência em perigo. Considerando as suas vidas deprimentes, o esquecimento pode ser uma melhoria daquilo que têm atualmente.

É no sexto episódio da série de desenhos animados para adultos que cinco dos oito irmãos Culkin se juntam na mesma cena. “Dr. Plowp (Kieran) celebra um feriado com a sua colega, Dra. Sleech, justamente quando o relacionamento entre ambos está a evoluir. Como se sentimentos e um trauma recente não fossem desafios suficientes com os quais ela tem de lidar, há também a presença inesperada dos irmãos de Plowp. De repente, a médica distante vê-se presa com cinco pessoas muito interessadas no seu estado emocional”, lê-se na sinopse. Vai ouvir as vozes de Christian, Macaulay, Shane e Rory Culkin.

A série inspirou-se em diversos fenómenos

O formato foi criado por Cirocco Dunlap, que no passado já trabalhou em “Boneca Russa”. Nesta novidade, reencontra-se com Natasha Lyonne, que interpreta a Enfermeira Tup.

Para esta obra, a realizadora inspirou-se em vários sucessos da cultura popular — tanto desenhos-animados como live-actions. “Adoro o ‘Futurama’ e ‘Dr. Who’. Também gosto muito de ‘BoJack Horseman'”, conta ao “Screen Rant”. Ao longo dos capítulos também surgem pormenores de “Twilight Zone”, “Star Trek” e “muitos outros clássicos do sci-fi”.

Quando terminou de escrever o primeiro episódio, começou a ver “Anatomia de Grey” como projeto de investigação. Quando chegou à sexta temporada, estava viciada. O modo ficou “agarrada” reflete-se na própria narrativa, que se passa maioritariamente num hospital. “Enquanto escrevia andava a ler Ted Chang, ‘Childhood’s End’ do Ray Bradbury e Ursula K Le Guin”, revela.

As referências não se ficam por aqui. A cena que arranca a série é uma homenagem a “Alien”, realizado por Ridley Scott. “É um dos meus momentos favoritos em toda a produção e explica perfeitamente o tom”, reforça Cirocco. 

Outro nome do elenco é a comediante Maya Rudolph, mais conhecida por ter sido uma participante regular em “Saturday Night Live”. Agora, interpreta a Dra. Vlam, uma robô que está naquele universo há mais de 20 mil anos. “Agora, trabalha na área da saúde, mas em outras vidas já foi muitas coisas: um rei, contabilista, mãe, tudo. Ela leva o seu trabalho muito a sério e tem muito orgulho no que faz”, explica à mesma publicação.

Já Lyonne, que participou em vários êxitos da cultura pop, desde “But I’m a Cheerleader” a “Orange is the New Black”, dá vida a Tup, “uma otimista que não gosta de conversa fiada, mas ama o hospital e faria tudo por ele”.

Carregue na galeria e conheça algumas das séries (e regressos) que chegaram às plataformas de streaming e às televisões em fevereiro.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT