Televisão

Do “Domingão” ao “The Voice”: Victoria tem 13 anos e uma carreira invejável

A jovem natural da Venezuela recebeu um passe de Nininho Vaz Maia para ir diretamente às galas em direto do programa da RTP.
A atuação foi um sucesso.

Victoria Nicole lembra-se de estar de férias com os tios em Portugal, ainda em 2015, e de ouvir um disco dos ABBA em constante repetição. Apesar da idade, começou imediatamente a decorar as letras. Não sabia o que significavam, mas quando chegou ao seu país de origem, a Venezuela, percebeu que não conseguia parar de cantar. Foi um dos primeiros contactos que teve com a música.

Volvida quase uma década, Victoria surge como uma das participantes da nova edição do “The Voice Kids” onde, este domingo, 21 de abril, subiu ao palco do programa da RTP para apresentar “Voilà”, de Barbara Pravi. O tema, apresentado na Eurovisão em 2021, é um dos seus favoritos de miúda desde que o ouviu pela primeira vez. Cantar noutras línguas, nomeadamente italiano e, neste caso, francês, é algo muito natural para a artista que garante conseguir aprender novos idiomas muito rapidamente.

A jovem de 13 anos que se mudou para Ílhavo em 2018, também decidiu apresentar este tema para mostrar os seus dotes no piano, instrumento que começou a tocar assim que chegou a Portugal. E ao contrário de muitos outros participantes do concurso — independentemente da idade — Nicole não estava nervosa.

“Estava muito calma e entusiasmada”, conta à NiT. Sabia que ia dar o melhor de si e foi isso mesmo que aconteceu. Isto refletiu-se no passe que recebeu de Nininho Vaz Maia para ir diretamente para as galas. “Não estava nada à espera.”

Virou as quatro cadeiras dos jurados, mas mesmo que não o tivesse feito, ficaria contente. “Se não tivessem virado, saberia que haveria sempre uma próxima vez.”

Victoria é a primeira cantora da sua família. Felizmente, o seu talento sempre foi alimentado pelos pais. Entrou numa escola de música quando ainda vivia na Venezuela, pouco tempo depois de ter voltado das tais férias em Portugal. “Disse à minha mãe que, para o meu aniversário, queria que ela me inscrevesse numa escola de música. Insisti e insisti e ela lá aceitou”, recorda.

Mudou-se para Aveiro quando tinha oito anos e continuou a perseguir o sonho. Adaptou-se facilmente à realidade de estar a viver num novo país e conseguiu aprender rapidamente o português, sobretudo graças ao apoio dos amigos.

Desde a chegada que já atuou em diferentes programas de televisão, casos do “Domingão”, do “Olhá SIC” e da “Praça da Alegria”. Apresentar-se em grandes palcos não é, então, uma grande novidade para Victoria Nicole. “Já não fico nervosa porque todas as minhas atuações correram bem.”

Além dos ABBA, tem outra grande inspiração: Adele. “Ela canta sem playback e não precisa de arranjar a voz para cantar bem. Canta bem naturalmente, mas graças a muito treino. Adoro a emoção que ela transmite com as letras”, diz. “Podes ter uma voz de outro mundo, mas se não cantares de forma emotiva, não é tão impactante.”

Quanto à próxima atuação que já será nas galas em direto, pouco revela. “Vou dar o melhor de mim. Disso podem ter a certeza.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT