Televisão

Está quase a estrear: João Paulo Rodrigues explica-nos como vai ser o seu concurso na RTP

"Não te Esqueças da Letra!" estreia no próximo sábado, 13 de março. Quem tiver a melhor memória em relação a letras de canções ganha.
Estreia a 13 de março.

Há músicas que ouviu e cantou a vida toda mas se tivesse de as cantar em palco, de certeza que sabia a letra toda? É bem capaz de ficar surpreendido, mesmo com algumas das músicas que melhor conhece.

“Não Te Esqueças da Letra!” é o novo concurso da RTP que vai estrear no próximo sábado, 13 de março, e vai contar com um total de 15 programas. O programa será também a primeira vez que João Paulo Rodrigues está sozinho enquanto apresentador.

Em conversa com a NiT, antecipou o que aí vem e falou também da sua relação com a música, uma que vem de há muito e que nunca perdeu, e que por esta altura até o tem levado a compor as próprias canções.

No concurso, podemos esperar humor, competição e muita música conhecida. “Não conhecia o formato quando me fizeram o convite mas fiquei completamente apaixonado. E vi logo que ia ser um grande desafio”, conta-nos João Paulo Rodrigues.

A mecânica do jogo divide-se em duas fases: na primeira, há um duelo com diferentes categorias de canções. O vencedor vai jogar as seis categorias da noite, com o objetivo de subir os patamares da Árvore do Dinheiro, até aos 5 mil euros. Se acertar em todas as letras pedidas nas seis categorias, há um prémio máximo em jogo, com uma canção (e respetiva letra) que pode garantir 10 mil euros.

Ao contrário de outros programas que têm a música no seu centro, aqui a voz e o talento para cantar não são obrigatórios. É mesmo o à vontade com as letras que conta. Ainda assim, João Paulo Rodrigues adianta que os ouvidos lá por casa não vão ficar a doer. “Temos tido a sorte de ter concorrentes que sabem cantar”, garante.

O foco, aliás, não vai estar apenas com as letras que vão ter de adivinhar. O espírito do “Não Te Esqueças da Letra!” é pôr as pessoas lá em casa a cantar também temas que conhecem (ou nalguns casos julgam conhecer) bem. O apresentador garante também que há muitas surpresas a caminho. “Às tantas as pessoas esquecem que não estão na televisão e está ali tudo a curtir e acontecem coisas engraçadas.”

“Eu achava que sabia muitas das canções, ouves a música e sempre a cantaste, mas chegas lá e és confrontado com a letra e percebes: ‘não era nada disto’” , destaca. “Tu podes achar que conheces uma música que sempre ouviste, e sabes aquilo de cor e salteado, mas há ali um ‘lhes’ ou um ‘no’ que faz a diferença em ganhar o duelo. E nós temos que ser rigorosos nisso.”

Ligação à música é antiga.

A carreira do apresentador começou no teatro cómico e humor. Nos últimos anos tem-se mostrado em diferentes formatos como apresentador mas desta vez vai estar sozinho. Foi um desafio extra. “É a primeira vez que estou completamente sozinho a apresentar, a responsabilidade é acrescida, mas a equipa é fantástica.”

Por um lado também estava à vontade para ir dando os seus toques de humor, por outro tinha o lado da responsabilidade. “Eu ali estou um pouco mais controlado. De vez em quando passam-me umas coisas pela cabeça e eu digo mas há um concurso, há regras, e as pessoas estão a jogar para ganhar. É uma competição. Às vezes mudas um pouco o registo e eu gosto também daquele bocadinho em que estamos no suspense. Mas se calhar estou mais naquele registo de apresentador à séria — a ver se engano a malta”, brinca.

Foi com a dupla de Tele Rural que João Paulo Rodrigues se começou a destacar no ecrã perante o grande público. Com “A Tua Cara Não me É Estranha” descobriu outra faceta da sua carreira, que lhe abriu várias portas. Curiosamente, a música nem tem tomado parte em alguns dos programas onde se tem destacado. Mas a relação que tem com esta vem de há muito.

“A música sempre fez parte da minha vida, tive bandas de garagem, fugia de casa, pegava numas calças e cortava-as (era parolo, o que é que se há-de fazer) e íamos tocar em campos improvisados. A vontade de cantar e fazer coisas mais sérias na música é importante para mim e acho que isto está a acontecer no seu tempo. Sempre aproveitei as oportunidades que a vida me ia dando. Comecei como humorista, a fazer rádio, televisão, depois a cantar num programa, convidaram-me para apresentar um programa, a música foi ficando num lado mais secundário mas agora até estou a trabalhar em temas meus. Dá para fazer tudo ao mesmo tempo. Tudo isto são coisas que fazem parte de quem sou”, resume.

Adaptado de um formato original americano, este programa já foi produzido em mais de 20 países, destacando-se a versão francesa, em exibição desde 2007. A estreia da versão portuguesa está marcada para o próximo sábado, às 21 horas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT