Televisão

Nesta série, Morgan Freeman conta como aconteceram as mais famosas fugas de prisões

Produzidos e apresentados pelo ator, os oito episódios relatam as evasões históricas de cadeias como a de Alcatraz e Dannemora.
Todos os sábados de janeiro, há episódios duplos para ver.

As prisões são concebidas para manter criminosos no interior, mas muitos deles têm outros planos e acabam a protagonizar fugas que, à primeira vista, pareciam impossíveis. Com pouco a perder e muito a ganhar — como a tão sonhada liberdade —, definem estratégias complexas, recorrendo a todo o tipo de truques que têm disponíveis, desde fraudes e táticas de engenharia para escavar túneis sem causar alarido à manipulação psicológica. Estes esquemas e rotas de fuga são agora explorados em “Fugas Históricas com Morgan Freeman”, que estreia a 8 de janeiro, às 22h15, no Canal História.

Esta série de oito episódios, produzida e apresentada pelo premiado ator, será emitida todos os sábados de janeiro, em dose dupla, e retrata “cada passo do meticuloso plano do recluso, desde o seu percurso de entrada até à saída passando pela intensa caça ao homem que se seguia”, descreve a sinopse da produção. Para isso, utiliza reconstituições dramáticas, uma narrativa dinâmica e efeitos visuais de última geração.

No dia 8, está convidado a descobrir mais sobre a conspiração de quatro homens para se evadirem de Alcatraz, uma das cadeias mais famosas dos Estados Unidos situada numa ilha ao largo de São Francisco. Três deles conseguem chegar perto da linha de água, mas o que lhes aconteceu depois de deixarem o ilhéu, permanece um mistério. Na mesma noite vai poder acompanhar como dois reclusos que cumpriam pena perpétua se serviram de truques de engenharia e manipulação psicológica para escaparem de Dannemora.

El Chapo, um dos mais mortíferos líderes de cartéis de droga da história moderna, e as suas fugas ousadas de cadeias de segurança máxima no México protagonizam um dos episódios para ver no dia 15. Segue-se o relato de como seis homens escaparam da penitenciária de Pittsburgh, escavando um túnel por baixo do seu colossal muro. Tudo isto para chegar à superfície no estado do Texas e serem devolvidos à prisão.

No dia 22, veja como prisioneiros aliados recorrem a todo o tipo de fraudes e táticas de engenharia para escavar um túnel num campo de prisioneiros de guerra alemão. Quase todos são apanhados, 50 são fuzilados e apenas três conseguem a liberdade. Na mesma noite, conheça a famosa evasão de Belfast, levada a cabo por quase 40 presos da HM Maze por atos realizados enquanto membros do Exército Republicano Irlandês. Alguns nunca mais foram vistos. Outros foram apanhados de imediato (ou anos depois).

A série termina no dia 29 de janeiro. Nos episódio finais, primeiro, os protagonistas são dois assassinos desesperados que executam uma audaciosa fuga pelo telhado da cadeia de Elmira, com 12 metros de altura. Depois, James Earl Ray, assassino confesso de Martin Luther King, é a figura central. Uma das façanhas mais ousadas envolveu construir uma escada a partir de canos e saltar o muro da cadeia de Brushy Mountain.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT