Televisão

“Gomorra”, a melhor série de máfia do momento regressa para um final sangrento

A quinta e última temporada da produção italiana estreou a 20 de novembro na HBO.

Não são um, mas dois regressos bombásticos. A quinta e temporada final da série italiana cujo sucesso cruzou todas as fronteiras — apesar do dialeto napolitano ser quase ininteligível até para os próprios italianos — traz de volta uma das personagens principais, atirada para “dormir com os peixinhos” no fundo da baía de Nápoles, na já longínqua terceira temporada.

O regresso de Ciro di Marzio, o Imortal — a alcunha já o antecipava —, só não é uma surpresa total porque nove meses depois do final da terceira temporada, o fenómeno “Gomorra” levou a que os produtores arriscassem num filme spin-off com Marco d’Amore como protagonista. O retorno a Nápoles de Ciro foi então confirmado no trailer que revela o que se pode esperar do derradeiro capítulo.

Os novos dez episódios de “Gomorra” chegaram à HBO no sábado, 20 de novembro, e voltam a atirar Nápoles para o meio de uma guerra sangrenta. De volta está, claro, Gennaro Savastano (Salvatore Esposito) e Enzo (Arturo Muselli). Mas é novamente entre Genni e Ciro que tudo se decidirá.

“Mais do que qualquer outra [personagem], foram estes dois que encarnaram o espírito da narrativa. Quase irmãos, amigos, inimigos à vez. Ambos presos na sua luta perpétua pela auto-afirmação, pela sobrevivência; pela maior fatia do negócio; pelo poder”, revela o realizador Claudio Cupellini.

É ficção, mas uma ficção inspirada numa realidade bem palpável nas ruas de Nápoles e de Itália, ou não tivesse as suas origens nos relatos de Roberto Saviano, jornalista de investigação que conhece como poucos as entranhas da Camorra. É esse o pano de fundo que depois permite cada uma das personagens brilhar.

Neste caso, a quinta temporada é também uma forma de terminar o arco de Gennaro e Ciro e a sua relação de amor-ódio. “O que se vê na quinta temporada é uma jornada que vai levar cada cada uma das personagens a revelarem o amor das mais diversas formas”, explica o protagonista, Salvatore Esposito.

Lançada em 2014, a produção tornou-se na mais visível exportação da televisão italiana. Os direitos de transmissão foram vendidos para mais de 190 países. E se não viu, não se pode queixar de que a NiT não avisou

O sucesso poderia significar que ninguém teria grande pressa em encerrar a narrativa, mas não foi isso que aconteceu. “Fizemos algo que raramente acontece, sobretudo em Itália, que é saber quando sair de cena num momento em que a série ainda não se esteja a arrastar”, explica D’Amore, que é também um dos realizadores da nova temporada.

“Tínhamos a ideia de morrer enquanto estávamos vivos, de forma a manter a energia narrativa no seu pico”, acrescentou o produtor Riccardo Tozzi.

E assim terminará, com mais um confronto entre Ciro e Genni. Mas numa série recheada de reviravoltas e surpresas de última hora, ninguém põe as mãos no fogo pelo que poderá acontecer — ou se, afinal, a relação terminará não com sangue, mas com abraços.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT