Televisão

“Hell’s Kitchen”: Também perceberam que havia um clima entre Io e Diogo Amaral?

O humorista Miguel Lambertini analisa o último episódio do programa da SIC — e tem muito para dizer.
Io Appolloni foi a primeira concorrente a abandonar o programa

Então? Agora que isto estava a ficar bom é que mandam embora a melhor concorrente? Infelizmente, no episódio deste domingo, 15 de outubro, de “Hell’s Kitchen Famosos”, o chef Ljubomir decidiu expulsar Io Appolloni. A alma do programa foi uma das concorrentes nomeadas pela sua equipa e acabou por ser a escolhida para sair.

Na verdade, talvez tenha sido pelo melhor, é que a avaliar pelo que vimos, se o ritmo continuasse assim o mais provável era a Io em vez de ser a alma do programa, passar a estar no programa já só em alma. Isto porque, logo para arrancar, o chef anunciou: “Bem-vindos às olimpíadas do inferno!” e pôs toda a gente a correr às voltas, numa pista para hamsters. Passado pouco tempo — quando o Obikwelu já tinha corrido 20 quilómetros e batido dois recordes mundiais —, o chef teve de colocar uma cadeira para a Io se sentar ao seu lado. A concorrente, claro, não se fez rogada. Aliás, se eu tivesse 78 anos e me pedissem para fazer volteio num programa de televisão, não só os mandava à merda como me sentava e pedia para me trazerem um chá e umas torradas. A Io como tem uma mente jovem, e é a maior, preferiu  um copo de vinho, que foi o que o chef lhe trouxe, umas horas mais tarde, já durante o serviço.

Tal como na semana passada, o posto da Carbonara, da equipa azul, ficou atribuído a Diogo Amaral e à sua nova paixão, Io Appolloni. Diogo confessou: “Eu amo-a, mas ela faz-me a vida num inferno.” Eu percebo o Diogo perfeitamente, eu próprio tenho uma relação parecida com uma italiana: a Pizza Diavola, do restaurante Come Prima. Fico a sofrer com o picante, mas amo-a e não consigo resistir-lhe. O problema é que Io dá pouca trela a Diogo, já que está mais inclinada para o chef Ljubomir, apesar dos piropos do ator: “Não te ponhas para aí toda nua que eu desmaio”.  Felizmente, para todos, Io não se despiu e quando acabou de confecionar os pratos de carbonara, abandonou o serviço e foi sentar-se numa mesa a jantar e a beber o seu copo de vinho com o resto dos convidados.

Entretanto na cozinha azul o caos estava instalado e a equipa não estava a conseguir dar conta do recado — nem o chef Ljubomir, com os seus óculos de Filipa Vacondeus, conseguia vislumbrar uma saída. Cláudia Semedo estava “no lodo”, porque os pedidos de bife do lombo estavam tão mal passados que quando os clientes espetavam o garfo ainda se ouvia “muuuuu”. Ljubomir confrontou a atriz e comentou: “Mal passado? Não, isto é sushi amor.” Como alguns clientes não estavam lá para comer sashimi passado de uma hora e meia, uma das mesas da equipa azul levantou-se e abandonou o restaurante. Ainda pensei que a Io tivesse aproveitado e saído de mansinho com eles, mas não, ficou ali até ao final, até porque ainda não lhe tinha servido sobremesa.

Como já se esperava, depois deste serviço, a equipa azul perdeu novamente e teve de escolher dois famosos para irem à grelha. O ator Luís Lourenço auto nomeou-se e votou também em Io para sair. Diogo não concordou com a apreciação do colega — que considera um fraco líder. Como ele diss: “O serviço do Luís é…fraquinho.” Ui, parece-me que temos aqui um primeiro “beef” e também é mal passado, porque pode vir a dar sangue.

Mais tarde, os escolhidos foram mesmo Luís e Io, que apesar de ter passado o episódio em regime de tudo incluído, afirmou: “Eu tenho uma força do caraças para estar em pé e não me dar o badagaio”. Isso é verdade, Io aguentou uma mini-maratona, uma prova de pregos, um serviço inteiro a ser assediada pelo Diogo Amaral e nem uma vez foi preciso chamar os paramédicos! Só por isso, Io Appolloni merecia ter um lugar vitalício no programa.

No final, o chef Ljubomir Stanisic ditou o seu veredicto: “Eu amo-te infinitos mil, mas tu vais ter de ir embora hoje, Io”. A atriz não gostou mas aceitou e na despedida, deixou-se ser abraçada por todos os concorrentes e em especial por um, que estava visivelmente emocionado. Diogo Amaral aproximou-se da atriz, para dizer: “Meu amor…”. Ao que Io respondeu, carinhosamente: “Vai pó caralho!” Eu não sou de intrigas, mas, se fosse à Jéssica, punha-me a pau.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT