Televisão

Judite Sousa diz que saiu da CNN. Diretor diz que “está de baixa médica”

Nuno Santos, diretor de informação da TVI e da CNN Portugal, esclareceu as notícias sobre a saída da jornalista.
Judite foi uma das caras do novo canal

A ausência de Judite Sousa dos ecrãs da CNN Portugal, onde foi apresentada como uma das principais caras no lançamento do canal, levantou suspeitas. Foi a jornalista quem, através das redes sociais, as dissipou, ao revelar nas redes sociais que teria abandonado o canal “há mês e meio”. Na origem dessa decisão estaria um “contrato a recibos verdes”, que afirmou ter “denunciado”.

À NiT, a jornalista recusou fazer qualquer comentário sobre o tema ou acrescentar qualquer informação adicional. No entanto, os primeiros esclarecimentos chegaram pela voz de Nuno Santos, diretor do canal.

“De facto, a saída da Judite é uma situação que nos deixa bastante tristes (…) Ponto número um: tivemos conhecimento ontem nas redes sociais de que Judite terá denunciado o seu contrato de trabalho. Para nós, isso foi uma novidade porque não é a informação que temos aqui. A Judite tem um contrato de prestação de serviços com a TVI e com a CNN Portugal e está de baixa médica, a seu pedido, até ao dia 11 de agosto”, disse esta terça-feira, 2 de agosto, no programa da TVI “Dois às 10”.

Segundo o “Correio da Manhã”, Judite Sousa, que foi enviada especial à Ucrânia pelo canal, tê-lo ia feito sem qualquer seguro. O diretor de informação da CNN e da TVI nega perentoriamente o rumor.

“Segundo facto: hoje têm sido repetidas notícias que, por exemplo, dão conta que a Judite, quando foi como enviada especial para a Ucrânia, o terá feito sem seguro, o que num teatro de guerra é algo impensável. Isso não é verdade. A Judite foi para Lviv, na Ucrânia, obviamente, com um seguro”, esclareceu.

“Também terá sido dito que nessa circunstância, a Judite terá estado sem acesso a dinheiro, sem condições para trabalhar. Isso não tem correspondência com a verdade. Ainda outra nota que está espalhada pelas redes sociais e divulgada por um canal de televisão e que tem ajustes de contas a fazer connosco: que nós, do ponto de vista editorial, não teríamos colocado à disposição da Judite todos os meios para ela fazer o seu trabalho. Isso não é verdade. A Judite escolheu a equipa com a qual quis trabalhar, escolheu esse conjunto de pessoas e nós, na direção, dêmos-lhe todo o apoio ao longo deste processo.”

Nuno Santos terminou a declaração feita em direto com uma ressalva. “Se há alguma circunstância que nos pode ser apontada, e às vezes foi porque as redações funcionam assim, foi de termos dado um apoio excessivo em contraponto com outros produtos.”

Numa nota enviada às redações, a TVI/CNN Portugal afirma que a Judite de Sousa tem “um contrato de prestação de serviços” com o canal, cujo formato a “recibos verdes” terá sido “proposta da própria jornalista”. “ Neste momento, Judite Sousa mantém o vínculo à estação, estando ausente por baixa médica até ao dia 11 de agosto.”

Sobre a falta de pagamentos, o canal atribui a culpa à jornalista. “Judite Sousa esteve, de facto, uns meses sem receber porque não enviou fatura, apesar de ter sido instigada várias vezes a regularizar a situação. Neste momento, a empresa não deve um euro à jornalista.”

“A direção da CNN Portugal está confortável com a forma como tratou Judite Sousa ao longo destes meses. Fê-la sentir-se desejada e acarinhada no regresso à televisão, procurou protegê-la nas suas vulnerabilidades, foi compreensiva perante as ausências motivadas por questões de saúde. Acresce que Judite Sousa teve condições únicas para trabalhar, com uma equipa de profissionais de primeira linha, escolhida pela própria e que esteve sempre ao seu lado”, conclui a direção do canal.

No fim de novembro, Judite Sousa foi a pivô escolhida para apresentar o Jornal CNN, o primeiro conteúdo transmitido pelo canal que também marcou o regresso da jornalista aos ecrãs. “Judite Sousa vai estar na CNN Portugal. Com uma longa carreira, a jornalista traz a sua experiência para o mais ambicioso projeto de informação do país”, anunciou o canal em outubro.

Segundo avança o jornal Expresso, também o jornalista Pedro Mourinho estará de saída do canal de informação.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT