Televisão

“Lupin” está de volta à Netflix — para continuar a missão que deixou a meio

A série francesa protagonizada por Omar Sy está de volta à plataforma de streaming. São cinco novos episódios para ver.
A produção tem mais cinco episódios.

Em pouco mais de duas semanas, entre dezembro do ano passado e janeiro de 2021, a Netflix estreou duas das suas séries mais populares até ao momento. A primeira foi “Bridgerton”, dos produtores de “Anatomia de Grey”. A segunda foi “Lupin”, que se viria a tornar num fenómeno global, primeiro na Europa e depois nos Estados Unidos da América, chegando mesmo a bater recordes de “La Casa de Papel” (também porque a plataforma de streaming mudou as regras da contabilização de visualizações).

A ideia sempre foi lançar a produção em duas partes — e não temporadas, já que a história é linear e cada uma só tem cinco episódios. Foi uma estratégia de marketing que permitiu que os fãs ganhassem saudades nestes meses de intervalo e que outras pessoas se deixassem encantar pelo meio com a história de Assane Diop.

É, aliás, precisamente o que a Netflix vai fazer com a última temporada de “La Casa de Papel”. Vai ser dividida em duas — a primeira parte estreia em setembro e a segunda em dezembro. Algo idêntico já acontecera com a produção mexicana “Quem Matou Sara?”.

O enredo de “Lupin” recomeça exatamente no sítio e momento onde ficou em janeiro. Assane Diop, o protagonista interpretado por Omar Sy e inspirado na figura icónica de Arsène Lupin, continua na sua jornada de busca de vingança contra Pellegrini (Hervé Pierre).

Só que agora o seu filho foi raptado, o conflito tornou-se ainda mais pessoal (e urgente) e Diop perdeu a confiança de Claire, o que só vai tornar as coisas mais desafiantes. 

Os elementos que fizeram de “Lupin” um fenómeno — o ritmo, a banda sonora, a edição e a forma de continuar a história, por exemplo — prometem manter-se, até porque foi tudo gravado em simultâneo, pelo que os fãs não deverão sentir grandes diferenças.

“A família e a posição em que o Assane está em termos da família, são duas forças em conflito”, explicou um dos criadores da série, George Kay, numa conferência de imprensa internacional, citado pelo site “Digital Spy”.

“Ele quer vingar-se por causa do que aconteceu ao pai, mas ao mesmo tempo, na parte 1 e parte 2, tu vês que ele está a tentar ser um bom pai. E a situação de conflito com que ele se depara é: ‘Continuo a insistir para vingar o meu pai, ou foco-me em ser um bom pai?’. Estas coisas entram em conflito na segunda parte”, acrescentou.

O elenco inclui também Vincent Londez, Ludivine Sagnier, Soufiane Guerrab, Nicolas Wanczycki, Shirine Boutella, Clotilde Hesme e Antoine Gouy, entre outros.

Segundo um tweet de Omar Sy em resposta a um jornalista francês durante o mês de maio, parece que “Lupin” vai mesmo regressar (depois dos novos episódios) para uma terceira parte.

Conheça ainda a história de vida de Omar Sy, desde o bairro pobre de Paris onde cresceu ao luxo de Hollywood. E descubra mais sobre as origens de “Lupin”, uma personagem que foi criada há mais de 100 anos.

Se quiser saber que outras séries estreiam em junho nas plataformas de streaming ou na televisão, carregue na galeria.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT