Televisão

Matilde Reymão e a nova personagem de ”O Clube”: “Ela começou por se prostituir na rua”

A segunda temporada estreia esta sexta-feira na plataforma de streaming Opto, da SIC. Saiba o que esperar.
Matilde Reymão é a maior novidade do elenco.

Poucas semanas depois do fim da primeira temporada, “O Clube” está de volta à Opto, a plataforma de streaming que a SIC lançou nos últimos meses de 2020. A série foi uma das primeiras apostas e acompanha o mundo da noite lisboeta e das acompanhantes de luxo.

A segunda temporada estreou a 26 de fevereiro e tem sete episódios (menos um do que a primeira). Vai ser uma continuação direta do último capítulo, que deixou várias linhas narrativas por concluir. 

“O perigo não passou e Viana continua a ser o alvo dos inimigos do Clube. Joana fará tudo para o proteger. O destino de Jéssica também é incerto e os perigos que a rodeiam podem ser demasiados para ela. Para Bernardo ter salvo Andreia é uma compensação menor. Há um clima de medo em redor do Clube”, revela a sinopse já divulgada do primeiro episódio.

A NiT já tinha falado com o argumentista que criou a história, João Lacerda Matos, sobre a segunda temporada. “Todas as pontas que ficaram soltas na primeira temporada vão ter agora a sua resolução — não necessariamente da forma que esperaríamos que tivessem. Está guardada para os últimos episódios uma grande surpresa, que vai começar a ser percebido a meio, e que vai trazer um outro enquadramento a toda esta história. Mas sem dúvida nenhuma que vamos ter uma segunda temporada que vai aprofundar ainda mais a história das duas irmãs, da Andreia e da Jéssica, que agora trocaram de lugar.”

“Vamos ver um universo que vem das reportagens e da pesquisa feita do tráfico de mulheres, que é o universo das mulheres que são vendidas, e o que é que lhes acontece. E depois vamos ter, por outro lado, algumas surpresas ao ver o outro lado de algumas personagens. Por exemplo, vimos uma Vera muito centrada no negócio, sempre numa batalha, e agora vamos ver um bocadinho o outro lado. Tal como costumam ser as segundas temporadas destas histórias que ficam a meio, vai ser para grandes resoluções e também para o lançamento de outras histórias”, acrescenta o guionista.

João Lacerda Matos realça que as novas personagens “vão baralhar um bocadinho as relações de força dentro do Clube”. “E vão trazer outras histórias — uma delas vai ser essencial na resolução de uma destas linhas narrativas. São personagens fortes e trazem um lado de algum desnorte, alguma loucura neste ambiente. Lá está, a vida dupla e o facto de ser um mundo à parte também permite excessos e a segunda temporada vai ter isso.”

Fábia Rebordão regressa como Joana.

Uma dessas personagens vai ser interpretada por Matilde Reymão, jovem atriz e modelo que também antecipou o seu papel em declarações à NiT.

“A minha personagem é uma pequena rebelde, indisciplinada, que leva a vida a brincar. Para ela tudo é divertido e motivo de graça, é uma gozona, mas é super ambiciosa e foi isso que a levou ao Clube. Começou por se prostituir na rua, mas quando percebeu onde estavam as mulheres mais cobiçadas e os homens que lhe poderiam proporcionar uma vida melhor, não hesitou em tentar fazer parte do Clube.  É  uma personagem muito diferente das restantes mulheres do grupo”, adianta.

Matilde Reymão explica que o maior desafio foi “encarnar uma personagem que se despe de tabus e que não tem qualquer pudor”.

“Foi, sem dúvida, uma experiência muito enriquecedora e estou muito grata por ter integrado uma equipa e projeto tão completos. O que me atraiu foi precisamente o desafio, o desafio de viver uma vida completamente diferente da minha, de desempenhar uma personagem que me ia fazer despir de medos e me ia fazer conhecer uma nova realidade, a de quem tem esta profissão. Além disso, todo o elenco, equipa técnica e a realização da Patrícia Sequeira eram fatores praticamente irrecusáveis.”

Será uma das novas personagens mais importantes.

O elenco volta a incluir nomes como Vera Kolodzig, Margarida Vila-Nova, José Raposo, Luana Piovani, Sara Matos, Filipa Areosa, Vítor Norte e Sharam Diniz, entre outros.

João Lacerda Matos garante que vai haver uma nova personagem em todas as linhas narrativas d’“O Clube”. O argumentista explicou-nos também como é que as histórias reais das acompanhantes de luxo do Elefante Branco foram fulcrais para criar a série. A terceira temporada ainda não está confirmada, mas pode avançar.

“Há uma enorme vontade, e sei que também existe essa vontade por parte da SIC, mas vamos ver o que é que acontece. Como se viu, a série foi bem recebida, e até pela combinação de uma história mais fraturante e uma realização mais corajosa e aguerrida que trouxe um bocadinho de diferença àquilo que se costuma fazer nas séries. É importante porque enriquece o panorama. Acho que no catálogo da Opto também se notou a apetência dos subscritores. E isso dá força para pensar que há mais histórias deste universo para contar. Quem sabe.”

Descubra também o projeto que João Lacerda Matos está a desenvolver para a Netflix. Trata-se de uma série policial portuguesa que se chama “O Chefe Jacob”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT