Televisão

Ministro da cultura britânico exige que Netflix inclua aviso em “The Crown”

O governo quer que a plataforma explique aos aos espectadores que a série é uma obra de ficção.
"The Crown" continua a fazer correr tinta.

É uma das principais produções da Netflix e a quarta temporada continua a ser sinónimo de sucesso. Mas “The Crown” é cada vez mais um fenómeno polémico fora do ecrã. Além das reações de membros da família real — que puseram em causa a veracidade da história —, há agora uma nova exigência, a pedido do ministro da Cultura britânico, Oliver Dowden.

Numa entrevista publicada no domingo, 29 de novembro, no “Mail on Sunday”, o governante salientou que a Netflix devia incluir um aviso antes de cada episódio da série que retrata as relações de poder na coroa e em Downing Street.

“É uma maravilhosa obra de ficção, mas como acontece com outras produções televisivas a Netflix deveria ser muito clara desde o início que é apenas isso”, afirmou Oliver Dowden, confirmando que vai fazer um pedido formal à Netflix para que o tal aviso seja incluído.

Saliente-se que o irmão da princesa Diana, Charles Spencer, afirmou recentemente numa entrevista à “ITV” que a série deveria contar com o tal aviso a explicar que se inspira em eventos reais — mas que se trata de uma ficção. “Porque assim toda a gente ia compreender que [a série] é um drama”.

Cada temporada de “The Crown” tem abordado vários anos e eventos relevantes da história do Reino Unido ao longo do reinado de Isabel II, mas também as relações entre os membros da monarquia e diferentes governos. Os criadores e produtores têm repetido que a série toma opções por questões de narrativa, sem o objetivo de ser um documentário. Ainda assim, o tema do que é verdade ou ficção tem acompanhado toda a série, como a NiT deu conta num artigo sobre o tema.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT