Televisão

“We Are Who We Are”: a nova série da HBO sobre a angústia e a alegria de crescer

É um das estreias mais aguardadas do mês, do responsável por "Chama-me Pelo Teu Nome".
Os miúdos em destaque,

Talvez não haja dores de crescimento como as da adolescência. Este é o tempo em que se aprende a questionar o próprio corpo e o mundo que nos rodeia, muitas vezes num mesmo momento. Junte-se a isto um toque de solidão, uma vida incomum num outro país, com uma outra língua, e temos as portas entreabertas para espreitar o que se passa em “We Are Who We Are”.

A série que esta terça-feira, 15 de setembro, já está disponível na HBO Portugal, marca a estreia no pequeno ecrã de Luca Guadagnino, realizador nascido na Sicília que se deu a conhecer ao mundo com “Call Me By Your Name” (“Chama-me Pelo Teu Nome”, em português), de 2017, história delicada de amor de verão entre um rapaz de 17 anos, Elio (Timothée Chalamet), e um homem alguns anos mais velho, Oliver (Armie Hammer).

O filme chegaria às nomeações aos Óscares e valeria elogios a Guadagnino. O desafio que teve pela frente em “We Are Who We Are”, porém, coloca-o não apenas atrás das câmaras a realizar mas também a escrever e a produzir a série.

A primeira temporada é composta por oito episódios que irão estrear ao longo das próximas semanas (o último é lançado a 2 de novembro). Aqui, encontramos dois adolescentes norte-americanos de 14 anos que vivem numa base militar dos EUA em Itália, perto de Veneza.

A série decorre no ano de 2016 e promete trabalhar o fascínio e a angústia das descobertas adolescentes, dos amores, das amizades, da própria identidade e de todas as dúvidas e desafios que essas mesmas descobertas acarretam.

Fraser (Jack Dylan Grazer) e Caitlin (Jordan Kristine Seamón) são os dois protagonistas. Grazer chega aqui depois de ter estado em produções bem diferentes, entre os miúdos dos dois novos “It” e em “Shazam!”. Jordan, por seu lado, faz aqui a sua estreia absoluta na representação.

Os dois miúdos, no entanto, não estão sozinhos. O elenco inclui, entre outros, nomes como Chloë Sevigny, Kid Cudi, Alice Braga, Tom Mercier ou Francesca Scorsese, filha de Martin Scorsese que teve pequenos papéis em filmes do pai.

Aqui encontramos também algumas das temáticas que Luca Guadagnino explorou em “Chama-me Pelo Teu Nome”, no sentido em que acompanhamos miúdos a amadurecer com as suas experiências de vida (e o questionamento pessoal dessas mesmas experiências).

No filme havia uma ligação inevitável à obra de André Aciman, com quem a NiT já teve oportunidade de falar. Em “We Are Who We Are”, temos não apenas um trabalho original mas também um tempo diferente de duração, que permite que as dúvidas da adolescência se misturem aqui com o tédio e a espontaneidade, com a alegria e a angústia — e com um toque de poética a juntar-se à vida real.

“We Are Who We Are” é um dos destaques num mês com muitas estreias e regressos no mundo das séries. Carregue na galeria e descubra as novidades que já chegaram e o que ainda podemos esperar até ao final do mês.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT