Televisão

O drama inspirado em “O Príncipe de Bel-Air” já tem data de estreia e trailer

O novo projeto parte da premissa original, mas tem a atualidade como cenário e não os anos 90.
É o papel de estreia de Jabari Banks.

Provavelmente, nunca deu por si a pensar como seria “O Príncipe de Bel-Air”, série icónica dos anos 90, se em vez de uma comédia fosse um drama. Já o realizador Morgan Cooper, não só imaginou como produziu uma curta-metragem que fingia ser uma prequela de um hipotético filme inspirado na sitcom que tirou Will Smith do anonimato. Bel-Air, o bairro luxuoso de Los Angeles para o onde um adolescente da classe trabalhadora do oeste da Filadélfia é enviado pela mãe, para viver com o tio, depois de se meter em sarilhos, dava nome ao projeto, que apresentava a velha história numa perspetiva mais séria.

O vídeo, publicado em 2019, tornou-se viral e despertou o interesse da plataforma Peacock. A 9 de setembro de 2020, cerca de 30 anos após a estreia da obra original, o próprio Smith anunciou que uma nova versão do enredo protagonizado por si estava a caminho. A Netflix, a HBO Max, a Apple e a Amazon tentaram, mas foi mesmo o serviço de streaming da NBCUniversal a conseguir ficar com os direitos de “Bel-Air”. Até ao momento, encomendou duas temporadas. A primeira estreia a 13 de fevereiro nos Estados Unidos e o trailer já foi divulgado.

O novato Jabari Banks ficou com o papel que pertenceu a Smith — e lhe valeu uma indicação ao Emmy e duas aos Globos de Ouro —, que agora deixa a sua marca atrás das câmaras, enquanto produtor executivo. Adrian Holmes (Philip Banks), Cassandra Freeman (Vivian Banks), Olly Sholotan (Carlton Banks), Coco Jones (Hillary Banks), Akira Akbar (Ashley Banks), Jimmy Akingbola (Geoffrey) e Jordan L. Jones (Jazz) também integram o elenco. A escrita e realização da série é responsabilidade do cineasta Morgan Cooper, como não podia deixar de ser.

A grande diferença entre os dois projetos, além da troca de género, é que o novo não tem os anos 90 como cenário, mas a atualidade. Pretendem abordar os problemas que as personagens enfrentam diariamente, como o racismo, já presentes na produção original, com uma maior profundidade. Os episódios vão também ser mais longos. Os tradicionais 20 minutos passam para 40.

Em entrevista, os produtores T.J. Brady e Rasheed Newson adiantaram: “Mantemo-nos fiéis à premissa original da série. No entanto, a nossa nova versão coloca Will e a família Banks no mundo que conhecemos agora. Tem sido incrível trazer estas personagens icónicas à vida no pulsar cultural do nosso tempo.”

Já Morgan Cooper falou sobre a possibilidade “de ter conversas duras que desafiam perspetivas. No seu núcleo, “Bel-Air” é uma celebração da experiência negra através da perspetiva de uma família.”

“Príncipe de Bel-Air” foi transmitida originalmente na NBC, de 1990 a 1996, e teve um total de 150 episódios. Além de Smith, a série contava com a participação de nomes como James Avery, Janet HubertAlfonso Ribeiro e Karyn Parsons.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT