Televisão

Está confirmado: o mundo pós-apocalíptico de “Fallout” vai ter segunda temporada

A produção adapta a famosa saga de videojogos para a televisão. Os primeiros episódios foram aplaudidos pela crítica.
É um sucesso do gaming.

Depois de “The Last of Us”, “Fallout” tornou-se na mais recente prova de que os videojogos podem transitar (com sucesso) para a televisão. Tudo começou em 1997, quando foi lançado um role-playing game bastante simples, com uma história ambientada na América dos anos 50, onde a ameaça nuclear se torna realidade. O jogo era modesto, mas ainda hoje recebe sequelas que são sucessos de venda e aplaudidos entre a crítica especializada.

Pela primeira vez, o mundo pós-apocalíptico chegou aos ecrãs com uma série lançada a 12 de abril. Uma semana após a estreia, a Prime vídeo já confirmou a renovação de “Fallout” para uma segunda temporada. Nos primeiros dias após chegar ao streaming, a produção já se destacava como um dos títulos mais assistidos na plataforma um pouco por todo o mundo.

“É a história dos que têm e dos que não têm, num mundo onde não há quase nada para ter. 200 anos depois do apocalipse, os tranquilos habitantes dos luxuosos refúgios anti-nucleares veem-se obrigados a regressar ao mundo infernal cheio de radiação que os seus antepassados deixaram”, lê-se na sinopse oficial.

Cabe aos protagonistas aventurar-se por uma América irreconhecível, entre animais mutantes afetados pela radiação, comunidades distópicas e ambientes retrofuturista. A narrativa centra-se em três personagens: Lucy, uma habitante de um dos refúgios decide sair e visitar a superfície pela primeira vez; Maximus um membro militarista e leal da Irmandade do Aço, uma das fações criadas neste novo mundo; e o Ghoul, um cínico caçador de recompensas.

O elenco da obra de oito episódios conta com veteranos como Kyle MacLahan e alguns novos talentos como Ella Purnell, estrela do fenómeno da HBO “Yellowjackets”. Quem também rouba todas as cenas é o ator Walton Goggins, de 52 anos. Interpreta The Ghoul, cujo nome real é Cooper Howard. Antes da Grande Guerra de 2077 era um ator de televisão, mas a radiação do apocalipse transformou-o num monstro.

A produção é uma colaboração entre a produtora do jogo, a Bethesda, e a Prime Video, que avançou para a produção. Já a adaptação ficou nas mãos de Jonathan Nolan e Lisa Joy, criadores de “Westworld”.

No Rotten Tomatoes, conta atualmente com uma avaliação de 94 por cento por parte dos críticos e 88 por cento do público.

Carregue na galeria e conheça outras novidades de abril.

 

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT