Televisão

“O Noivo é que Sabe”: Patrícia prefere um homem que seja um pão — ou um pãozinho sem sal

O humorista e cronista Miguel Lambertini analisa o episódio deste domingo do programa da SIC.
O programa dá aos domingos à noite na SIC.

Em “O Cláudio é que sabe”, perdão, “O Noivo é que Sabe” emitido este domingo na SIC, assistimos a mais um enlace, desta feita entre a Patrícia e o João. Supostamente o noivo é que tem de preparar o casamento, mas neste caso o padrinho Cláudio fez jus ao nome.

Os anglosaxónicos utilizam a palavra “best man” para descrever a figura do padrinho de casamento e o comediante Jerry Seinfeld tem uma piada que se apropria na perfeição a esta situação. Diz ele que um dia foi padrinho (best man) num casamento e achou o título um pouco exagerado: “If I am the best man, why is she marrying him?”. Foi também a dúvida que me assolou enquanto via o episódio de ontem. Mas o coração tem razões que a própria razão desconhece, já dizia a legenda de um post no Instagram de uma miúda em biquíni a fazer beicinho, que me apareceu estranhamente no meu feed, mas se tem a hashtag #sotrue, só pode ser verdade.

O Cláudio foi realmente o best man deste casamento, mas a Patrícia prefere claramente o estilo de homem que seja um pão, neste caso um pãozinho sem sal. João até começou pelo mais importante, que foi escolher o vestido da noiva, mas logo aqui as coisas começaram a descambar. A amiga que era suposto vir fazer de modelo não apareceu e foi aqui que Cláudio estreou os seus dotes como padrinho e wedding planner e desenrascou rapidamente uma solução.

Passados alguns minutos, o amigo apresenta-se com uma boneca insuflável com uma fotocópia da cara da noiva colada na cabeça. O Cláudio foi bem intencionado mas levar aquilo ou um vibrador tinha sido praticamente o mesmo. O João não achou muita piada, provavelmente porque ficou a pensar que depois daquela sessão a Patrícia insuflável voltaria para casa do padrinho para continuar a ser a sua companhia das sextas à noite.

Para desanuviar do stress de escolher um vestido que a sua noiva viria mais tarde a odiar, o Cláudio preparou uma despedida de solteira original. Patricia e as amigas foram ao “Drag Taste”, um espaço divertido onde drag queens dão aulas de culinária, vestem os participantes com adereços espampanantes e fazem espectáculos de transformismo. No fundo, um sábado à noite normal em casa do José Castelo Branco.

O que a noiva não estava à espera era que a meio do espetáculo aparecessem duas drag queens muito especiais. Isto porque João e o seu padrinho foram totalmente transformados em duas esbeltas senhoras. Miss Cardamomo e Patanisca — os nomes eram mais adequados para uma dupla de palhaços, mas ok — subiram ao palco com todo o seu esplendor. Patrícia demorou um pouco a perceber que por trás daquela peruca roxa, vestido de purpurinas e sapato de salto alto rosa estava o seu futuro marido João. Patrícia não queria acreditar e perguntava com um ar que era um misto de medo e choque: “É o João?” As amigas confirmavam. “É o João! Não dormes com ele, não sabes?” Como assim, não dormes com ele, não sabes? Eu senti que o João estava muito à vontade no seu papel de Miss Patanisca, mas daí a vestir-se assim quando vão para a cama ainda vai um passo grande. 

A poucos dias da data do casamento, Patrícia vai finalmente experimentar o vestido que assentou que nem uma luva na boneca insuflável do Cláudio. “Eu sei que ela vai gostar” diz o padrinho que tem muito jeito para vestidos de Queens mas não tanto para vestidos de princesa. Patrícia odiou o vestido e a partir daí entrou em total negação. Nada ia resultar, tudo estava horrível.

No dia do casamento João desabafa: “Espero que ela venha relaxada e que não esteja nervosa”. Corta para Patrícia: ”Este penteado é horroroso, vou parecer a Pipi das Meias Altas. Já me estou a passar, eu não consigo respirar, vou desmaiar! Isto é uma vergonha! O carro nao está decorado, não tenho fotógrafo…” Sim João, se há coisa que a Patrícia está é relaxada, não te preocupes.

Cláudia Vieira ainda tenta avisar o noivo antes do casamento, para este lado mais instável da noiva: “A Patrícia oscila de humor, conheces esse lado?” Boa ideia, Cláudia, o rapaz já estava uma pilha de nervos, por isso nada como a 30 minutos do início da cerimónia dar a entender que a sua futura mulher é uma louca desvairada. Mas João manteve-se firme e seguro da sua decisão como uma Drag Queen em cima de uns stilettos de 10 centímetros e recebeu a sua amada no altar. O momento foi emotivo e alguns amigos e familiares acabaram por deixar escorrer umas lágrimas, embora isso possa também ter sido pelo facto de estar a olhar diretamente para o fato medonho que o noivo escolheu.

A cerimónia acabou por ser o que ambos sonhavam, com dois pequenos senãos. O primeiro foi o facto da aliança não caber no dedo da noiva, provavelmente porque testaram o anel na boneca insuflável do Cláudio. O segundo porque o celebrante trocou o nome da noiva e passou a cerimónia a chamar-lhe Catarina. Bom, pensando bem, pior teria sido se lhe desse para dizer: “Caros convidados, estamos aqui hoje para unir em matrimónio a Patrícia e a Miss Patanisca…”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT