Televisão

O novo programa de “Contra Informação” vai estrear a 1 de março (e há novos detalhes)

Vai chamar-se “Do Contra”, com novos episódios diários. Cristina Ferreira e André Ventura são algumas das figuras representadas.
Falta um mês para a estreia.

Já há mais detalhes sobre o regresso de “Contra Informação”. A produtora MauMau Mia, responsável pelo novo projeto, confirmou à NiT que o programa vai estrear a 1 de março — como já sabíamos, será um formato digital, diferente das versões anteriores da sátira televisiva.

O título do novo programa é “Do Contra”. “Foi decidido pela produção aligeirar o nome do programa. Desta forma, aproxima-se do nome pelo qual o programa sempre foi conhecido, sem condicionar a mensagem de irreverência e liberdade de expressão veiculada”, diz uma fonte da MauMau Mia.

Tal como anteriormente, é o artista argentino Pablo Bach que vai elaborar as caricaturas das várias figuras políticas portuguesas (e não só) que vão aparecer nos sketches. Já os mecanismos e os acabamentos serão da responsabilidade do português Bruno Oliveira.

Já sabemos que vamos poder ver em “Do Contra” figuras como Marcelo Rebelo de Sousa, António Costa, Marta Temido, Mário Centeno e André Ventura, entre outros. A apresentadora Cristina Ferreira também vai ser uma das protagonistas dos sketches, além de altos dirigentes do mundo do futebol, como Luís Filipe Vieira e Frederico Varandas.

Os textos de “Do Contra” vão ser escritos por João Quadros, enquanto Bruno Ferreira vai dirigir a equipa de vozes. Os episódios serão curtos e vão ter uma regularidade diária no portal Sapo. 

“A aposta num formato digital foi sobretudo uma decisão estratégica para alcançar mais públicos, principalmente públicos jovens e, dessa forma, chegar mais longe. Para produzir ‘Do Contra’ é fundamental ter total liberdade de comunicação, e o portal Sapo garante a independência e a irreverência que sempre esteve no ADN do programa. Este novo formato também se diferencia por ter episódios curtos e de rápido consumo”, explica a MauMau Mia.

O projeto vai prolongar-se durante 11 meses por ano — a pausa de 2021 está prevista para o mês de agosto. Isto significa que o projeto poderá estar no ar durante vários anos, embora não haja um período específico confirmado. “A duração do projeto não está ainda definida, dependendo sempre de uma avaliação conjunta da Sapo com a MauMau Mia.”

Criado originalmente em 1996, “Contra Informação” era escrito por Rui Cardoso Martins, José de Pina e Filipe Homem Fonseca. Começou na SIC como “Jornalouco”, mas também chegou a ser designado de “Desculpem Qualquer Coisinha” e “Cara Chapada”.

O grande sucesso chegou pouco tempo depois, na RTP1, já com o título pelo qual o programa ficou conhecido. O formato chegou ao fim em 2010 — mas foi ressuscitado em 2013, quando foi exibido na SIC Notícias e SIC Radical, com o título de “ContraPoder”. A sua nova vida não teve um grande impacto e não durou muito tempo. Um ano depois, o projeto já tinha saído da estação de televisão e estava no online — onde ficou até 2015.

Desde então, não houve qualquer nova versão de “Contra Informação”, embora os episódios antigos fossem transmitidos com alguma regularidade na RTP Memória.

O programa de sátira política e social representa figuras relevantes da sociedade portuguesa e coloca-as a interagir umas com as outras em sketches que retratam a realidade. São sempre usados nomes alternativos para cada personalidade (e organização). Nesta nova versão, sabemos que Marcelo Rebelo de Sousa vai ser “o poderoso Marcelfie”, Mário Centeno vai ser chamado de “Mário Semtempo”, Marta Temido será “Marta Tremido” e António Costa vai ser “Super Tosta”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT