Televisão

Este simples beijo numa série da Netflix provocou um escândalo gigantesco na Índia

Nas redes sociais até já circula um apelo ao boicote da plataforma no país. O governo pediu que as autoridades investigassem.
“A Suitable Boy” alvo de polémica.

Era só um beijo entre duas personagens, num cenário bonito, na Índia. Mas uma única cena numa série da Netflix abriu caminho a um pesadelo na plataforma de streaming naquele país. O partido no poder já pediu que as autoridades abrissem uma investigação.

É Sérgio Godinho quem canta em “Dancemos no Mundo”: “Separam-nos cordas, separam-nos credos/e creio que medos e creio que leis/nos colam à pele papéis”. Na Índia, onde a tensão entre a maioria hindu e a minoria muçulmana deixa marcas, esta separação na sociedade é cada vez mais difícil. E propensa a causar problemas.

Conta a agência Reuters que a série indiana “A Suitable Boy” inclui uma cena simples de um beijo entre uma rapariga hindu e um rapaz muçulmano, tendo como cenário ao fundo um templo hindu.

A cena acabou por causar um escândalo entre parte da sociedade. A juventude partidária do BJP, o partido no poder, que tem sido acusado de leis discriminatórias contra a comunidade muçulmana, já apresentou queixa.

Também Narottam Mishra, ministro do interior da região indiana de Madhya Pradesh, onde a cena foi gravada, pediu uma investigação policial. “São cenas extremamente obscenas que ofendem os sentimentos de uma região em particular”. Nas redes sociais começou também a circular o apelo a um boicote à Netflix.

“A Suitable Boy” inspira-se numa obra do mesmo nome de Vikram Seth, um dos escritores mais conhecidos na Índia, e conta com realização de Mira Nair, realizadora já destacada em Bollywood. A série resulta de uma parceria indiana e britânica e conta com apoio da BBC. A primeira temporada tem um total de seis episódios e não está disponível em Portugal.

Tanto produtores indianos como a realizadora poderão agora ser alvo de uma investigação criminal num país onde várias vozes se têm levantado contra a diminuição da liberdade de expressão.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT