Televisão

Os leitores da NiT decidiram: Rui Porto Nunes é o homem mais sexy da televisão portuguesa

O ator que participa em "Festa é Festa" recebeu mais de 2 mil votos. João Póvoa Marinheiro e Albano Jerónimo também ficaram no top.
Teve mais de dois mil votos.

A 16 de novembro, a NiT lançou uma votação onde pretendíamos descobrir quem é o homem mais sexy da televisão portuguesa, tal como a revista norte-americana “GQ” costuma fazer. Lá fora, o vencedor foi Chris Evans. No nosso País, foi o ator Rui Porto Nunes que conquistou esta distinção.

A seleção da NiT contou com mais de 50 caras da televisão nacional, o que deve ter dificultado bastante a escolha dos leitores. Rui Porto Nunes arrecadou 23,36 por cento dos votos (2.687). Em segundo lugar ficou o pivot da CNN João Póvoa Marinheiro, com 14,55 por cento (1.673 votos). Seguiu-se Albano Jerónimo (599 votos) e José Condessa (560). No total, votaram 11.502 pessoas.

Aos 36 anos, Rui Porto Nunes tem um currículo que conta com a participação em alguns dos projetos de maior sucesso da televisão, que se destacaram especialmente entre o público juvenil. Falamos-lhe de “Lua Vermelha”, da SIC, e “Morangos com Açúcar”, da TVI. Também já participou em várias novelas, nomeadamente “Rosa Fogo” e Laços de Sangue.

Atualmente participa em “Festa é Festa”, também do canal de Queluz de Baixo. Interpreta Zé Fibra e está “muito feliz” por terem “alcançado a marca dos 500 episódios”, conta à NiT. Com 2022 prestes a terminar, Rui Pedro Nunes já tem projetos para o próximo ano: “posso avançar que se trata de um projeto ligado à televisão e outro ligado ao mundo do ciclismo.”

Foi considerado o homem mais sexy da televisão portuguesa pelos leitores da NiT, entre 50 candidatos. Ficou surpreendido com o resultado?
Fiquei, claro, não estava à espera. Mais ainda depois de ter tido oportunidade de espreitar os outros nomes que estavam a votos. É sempre bom sentir este apreço por parte das pessoas.

Participou em vários sucessos juvenis que marcaram gerações, como “Lua Vermelha” e “Morangos com Açúcar”. Terão influenciado a votação?
Sem dúvida que terá influenciado a escolha do público. São projetos televisivos que ainda hoje, graças às constantes reposições nos canais de cabo, conquistam as gerações mais novas que os veem pela primeira vez e alimentam a nostalgia de quem cresceu com eles. Tenho a certeza que os fãs dessas séries, que entretanto já cresceram, são hoje leitores da NiT, o que pode ter contribuído para o resultado da votação.

Ter sido considerado o homem mais sexy de Portugal é um orgulho? 
Sinto algum orgulho, como é normal, mas não posso dizer que seja muito. Nem me sinto deslumbrado com a distinção, até porque não acho que faça alguma coisa de especial para a merecer. Soube através de um grupo de amigos no WhatsApp e tenho a certeza que, como bons amigos que são, votaram todos em mim!

Teve mais de dois mil votos. Muitas pessoas o consideram sexy.
Mais uma vez, não sinto que faça alguma coisa de especial para ser considerado sexy. Isso é algo que depende mais do ponto de vista das outras pessoas do que do nosso, em relação a nós próprios. Suponho que a minha visibilidade em televisão ao longo dos anos, e sobretudo em séries tão marcantes para várias gerações como “Lua Vermelha” e “Morangos com Açúcar”, tenha sido um fator decisivo para este reconhecimento. Mais de dois mil votos? Não sabia que tinha tantos amigos (risos).

Tem alguma rotina de treino para se manter em forma?
Atualmente não. O ano passado terminei um ciclo de seis anos de alta competição em Mountain Bike e durante essa época sim, tinha uma rotina intensa entre treino de ginásio e de ciclismo para conseguir estar no meu melhor. Este ano precisava de parar para recuperar o corpo e a mente. Apesar de tudo, não sinto que o termo “mais sexy” passe apenas por ter um corpo e uma cara bonitos. A conjugação de corpo e mente é a raiz do bem-estar, e é um pouco essa ideia que passamos a quem olha para nós que constitui o que é ser sexy, pelo menos na minha opinião.

Como descreveria o seu estilo pessoal? 
Não tenho propriamente um estilo definido. Escolho o que vou usar consoante a ocasião ou o evento. Tenho a sorte de ter a Fred Perry comigo há doze anos e 90 por cento das peças no meu armário são dessa marca.

Tem alguma peça de roupa, acessório ou perfume favorito e que não consiga dispensar?
Tenho um perfume de eleição que, por ser diferente, vou manter em segredo. Quanto a peças de roupa, as minhas calças preferidas são as chino, que dão bem com ténis brancos, e dependendo da ocasião, T-shirt, camisa ou polo.

Representa há muito tempo. De todos os que fez ao longo dos anos, que papel destaca?
Todos os papéis têm algo que os torna especiais. Alguns dos que mais me marcaram — até pelo desafio que cada um, à sua maneira constituiu —, foram os que interpretei na novela “Jardins Proibidos”, na série “Madre Paula” e no filme “Carga”. Mas seria irrealista da minha parte não destacar o Bruno de “Morangos com Açúcar” e sobretudo o Afonso de “Lua Vermelha” como aqueles que mais marcaram a minha carreira, e que mais marcaram e continuam a marcar o público.

Ultimamente tem tido alguns papéis, mas tem estado um pouco ausente da televisão. Porquê?
É verdade que apareço menos, mas continuo a trabalhar com alguma regularidade. Mais recentemente integrei o elenco da novela “Festa é Festa”, e antes disso entrei em projetos de sucesso como “Madre Paula”, “A Herdeira”, “3 Mulheres” e “Prisioneira”. Além disso fiz cinema, entre longas e curtas, e até estive em cena no Teatro Experimental de Cascais com a peça “Punk Rock”. Esta mistura eclética de projetos, além de estimulante, permite-me chegar a mais públicos.

Há algum outro projeto ao qual se tenha dedicado?
Sim, nos últimos anos recuperei uma minha velha paixão e dediquei-me ao ciclismo, que me levou a competições um pouco por todo o mundo como o Brasil Ride, o Cape Epic na África do Sul, o Swiss Epic, a Colina Triste em Burgos, onde venci uma competição internacional, o Transmadeira e a Andalucia Bike Race. Foram aventuras inesquecíveis que deixam saudades e muita vontade de repetir.

E em relação a 2023, já tem planos traçados?
Este foi um ano de mudança, e em 2023, espero que se consolide e materialize ainda mais. Para já, não tenho nada confirmado, pelo que prefiro guardar os detalhes só para mim, mas posso avançar que tenho um projeto ligado à televisão e outro ligado ao mundo do ciclismo.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT