Televisão

Os serial killers vão estar em destaque na televisão portuguesa todos os domingos

Vai ficar a conhecer vários criminosos e o mal sem limites que foram capazes de cometer.
Testemunhos diferentes.

Tem sido um dos géneros televisivos com maior procura nos últimos anos em Portugal, mas há ainda muito explorar. “Killer Sundays” é o título do novo programa do ID (Investigation Discovery) que mostra em detalhe a vida de um assassino em série em específico, todos os domingos. O especial já arrancou (a 27 de setembro) mas ainda há muito mais por descobrir. 

As noites de domingo no ID vão ser dedicadas a alguns dos mais prolíficos e arrepiantes assassinos em série da história dos Estados Unidos. São vários documentários que investigam as vidas e histórias arrepiantes de figuras como Jeffrey Dahmer, Gary Ridgway, Aileen Wornos ou Robert Hanson — são usadas encenações, entrevistas a detetives, imagens de interrogatórios e testemunhos de familiares e vítimas. 

Este domingo, às 22 horas, vai ficar a conhecer a história de Gary Ridgway, também conhecido como “The Green River Killer”. Um homem banal e insuspeito que entre os anos de 1980 e 1998 matou mais de 70 mulheres, na sua maioria prostitutas, no estado de Washington, abandonando os seus corpos sem vida no rio ou enterrando-os em zonas de mato.

Uma infância marcada por episódios traumáticos e um profundo ódio pela mãe transformaram Gary num adulto rancoroso com duas vidas. Por um lado, era um marido exemplar; por outro, era um predador e assassino com uma sede de sangue incontrolável. Durante décadas, escapou às autoridades, até que, em 2001, a tecnologia de ADN permitiu perceber quem era este monstro.

Na semana seguinte, a 18 de outubro, é a vez da história de Aileen Wuornos. Ela foi considerada a primeira assassina em série dos Estados Unidos. Entre 1989 e 1990, Aileen prostituiu-se ao longo de uma autoestrada na Florida, matando sete dos seus clientes, para depois os roubar.

Uma vida marcada por abusos sexuais na infância, relações incestuosas, uma gravidez prematura, casamentos por conveniência e drogas levaram Aileen a uma vida de crime. A criminosa acabaria por ser executada, por injeção letal, em 2002, e teve um filme que retratou a sua vida. Neste especial, vai conhecer uma nova versão dos factos, contada pela própria, num diário que passou à melhor amiga enquanto estava no corredor da morte. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT