Televisão

“Sempre sonhei, mas sem acreditar.” Pedro recebeu um botão dourado no “Got Talent”

A apresentadora Sílvia Alberto rendeu-se à atuação do jovem de apenas 20 anos que cantou "Break My Heart Again", de Finneas.
Ganhou o botão dourado este domingo, dia 11.

Pedro Afonso tem 20 anos e nasceu em Martinela, uma aldeia na zona de Leiria. Neste momento está a estudar arquitetura em Lisboa, para cumprir o seu sonho de miúdo, mas vê na música um grande refúgio. Faltou às aulas para poder ir à audição do “Got Talent”, mas segundo o próprio, compensou: recebeu o botão dourado da apresentadora Silvia Alberto, neste domingo, 11 de fevereiro.

Não se lembra de quando esta fuga apareceu na sua vida. “Na minha cabeça é como se sempre tivesse feito parte de mim, sempre foi uma coisa de que gostei, que me tocava. Não consigo dizer ao certo se foi aos 2 anos ou se aos 6, mas não me lembro de não pensar nisto”. Reforça que o importante é como as canções o fazem sentir e ainda mais como ele pode despertar sentimentos em quem o ouve através desta forma de expressão.

Os pais apoiaram esta paixão desde sempre e diz que foram eles que a transmitiram. Não tinham ideia que o filho ia participar, mas quando receberam a notícia souberam logo que tinha conquistado o botão dourado. “Passaram cerca de cinco minutos, a produção pediu-me e eu liguei-lhes. Ficaram muito contentes, a minha mãe estava muito emocionada, fartou-se de chorar. Estavam chocados.”

O concorrente teve formação musical até ao nono ano: frequentou o ensino articulado e tem o quinto grau em guitarra. Curiosamente, quando deixou de frequentar as aulas, o instrumento ganhou ainda mais preponderância na sua vida. “Comecei a dar mais atenção à guitarra a pegar nela por vontade própria.” Também “dá uns toques no piano” e estudou percussão durante um ano.

Escreve originais desde os doze anos. Nessa altura, os temas “não falavam de nada muito profundo”, surgiam de improvisos com os amigos. Só por volta dos 16 anos é que começou a passar os seus sentimentos para o papel. Ainda assim, não sabe se vai apresentar algum tema da sua autoria no programa. “Sou muito perfecionista, enquanto não estiverem exatamente como eu quero, penso que não. Estou a dar o máximo para tentar melhorá-las.”

Ainda assim, a música não é o seu único amor. “Sempre tive uma paixão muito grande pela arquitetura e agora estou a estudar para a concretizar. Obviamente que também gostaria imenso de seguir a vida artística, mas isto é algo que também quero ter presente no meu dia a dia e, portanto, vou tentar conciliar. Quero entrar em todas as portas que se abrirem sem nunca esquecer que estou muito focado e decidido a concluir o curso.”

A decisão de concorrer ao “Got Talent Portugal” não surgiu de um dia para o outro. “Já há muitos anos que os meus colegas sugeriram que me devia inscrever, mas eu dizia sempre que não. Agora estou numa fase diferente e ainda bem. Ganhei, finalmente, a coragem para me inscrever. Como as audições eram praticamente ao pé da minha casa, senti que não tinha nada a perder, até já tinha vídeos no TikTok com algum alcance e, por isso, avancei. Mas sempre com o pensamento de ir experimentar.”

No dia do primeiro casting, que aconteceu num sábado de outubro, Pedro diz que tinha chovido muito nessa semana, mas quando chegou a hora de sair de casa estava sol. Pensou que era um bom presságio e decidiu ir de bicicleta. O problema é que passados dois minutos começou a chover torrencialmente e chegou à audição encharcado. “Como ainda esteve cerca de duas horas à espera acabei por secar, mas foi muito engraçado, é algo que não vou esquecer.”

Apresentou três temas: um foi o que agora lhe valeu o botão dourado, “Break My Heart Again”, de Finneas (irmão de Billie Eilish). As outras escolhas foram “Olá Solidão”, de Os Quatro e Meia e “Fine Line” de Harry Styles. Revela que, na altura, ninguém soube se passava à fase seguinte, e que também não pensou muito nisso, só quando lhe ligaram a dar a notícia, passado já mais de uma semana. “Não foi a maior festa de sempre porque eu nem tinha acreditado. Fiquei feliz, obviamente, mas foi quase mais ficar aliviado. Foi comprovar que, se calhar, até tenho algum talento e que talvez até vale a pena acreditar em mim. Sempre sonhei, mas é aquele sonhar sem nunca acreditar.”

“Regra geral, não sou uma pessoa muito nervosa de todo, mas claro que é diferente cantar num palco daqueles. Nunca tinha cantado para mais do que quatro ou cinco pessoas. Quando entrei em palco o meu coração começou a bater muito depressa, mas depois quando eu vi essas 4 ou 5 pessoas consegui acalmar-me e mentalizei-me que não estava lá mais ninguém, só tocava para eles.”

Não esperava receber o este passaporte para as galas, garante. “Quando a Sílvia veio para o meu lado, dá para notar que eu estou na brincadeira porque honestamente não percebi o que se passava. Achei que era normal, que fazia sempre aquilo e depois é que percebi que realmente não era e aí dá para ver que a minha expressão mudou.”

Quanto à sensação confessa ser algo “estranho de explicar”. “Até ver ontem a performance de novo eu não me conseguia lembrar, porque foi tudo tão rápido. Não sabia como me tinha sentido. Ao assistir à minha reação é que me comecei a recordar.”

Sílvia Alberto, longe das câmaras, disse-lhe para não perder a identidade e para voltar a mostrá-la na próxima fase —promessa que pretende cumprir. E não foi a única jurada que o elogiou: Filomena Cautela ficou igualmente surpreendida com o seu talento e disse-lhe que tinha sido “uma boa descoberta”.

Pedro Afonso ainda não imagina o que a experiência lhe poderá trazer. Até à atuação de domingo (11), não tinha uma única foto no Instagram e agora “está repleto” de imagens da sua participação no concurso. “Nas minhas próximas atuações podem esperar exatamente aquilo que fui nesta primeira. Vou tentar dar o máximo, ser o mais genuíno e mais humilde possível. Algo cada vez mais importante na nossa geração. Vou dar tudo o que tenho, sentir ao máximo a música e tentar fazer com que as pessoas a sintam também.”

Aproveite e leia o artigo da NiT onde pode ficar a conhecer outro dos concorrentes que já ganhou o botão dourado nesta edição do “Got Talent Portugal”.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT