Televisão

“The Staircase” tem uma das cenas mais violentas e perturbadoras da história da HBO

A minissérie inspirada em factos reais está a chocar meio mundo com a recriação da morte de Kathleen Peterson.

É tudo menos um spoiler, até porque já todos sabiam que iria acontecer. A verdade é que ninguém estava preparado para a brutalidade da morte de Kathleen Peterson retratada em “The Staircase”, a nova minissérie da HBO inspirada num caso real.

A produção que chegou à HBO Max a 5 de maio agarra numa história com mais de 20 anos e que já deu origem a vários documentários. Um deles, lançado em 2018, está disponível na Netflix. Mas nenhum deles enveredou pela recriação altamente realista e brutal, tornada possível pela liberdade criativa de “The Staircase”, que não deixa de ser uma obra de ficção inspirada em acontecimentos reais.

Em 2001, o esposa do escritor Michael Peterson foi encontrada morta, no fundo de uma escadaria da sua casa. Peterson justificou que a mulher, Kathleen, teria sofrido uma queda acidental fatal. Os exames forenses indicaram outra potencial causa. Kathleen teria sofrido vários ferimentos e lesões, o que levou a que o marido fosse tratado como principal suspeito.

Uma morte acidental provocada por uma queda nas escadas pode parecer um acontecimento pouco sangrento ou chocante, mas a produção esmerou-se em torná-la o mais macabra possível. As reações não tardaram. Houve quem anunciasse ter ficado “marcado para toda a vida”, enquanto outros confessam que não conseguem “parar de pensar” na morte de Toni Collette na série. Pior ainda para os que conhecem a história e sabem o que estão prestes a assistir.

Esquecendo tudo o que terá acontecido antes ou depois — e evitem-se os spoilers —, a verdade é que a suposta queda acidental de Kathleen acaba por ser mostrada. A personagem cai pelas escadas abaixo, ao embater com a cabeça num canto de uma porta. Inconsciente, o corpo cai desamparado, degrau a degrau, até que se detém no final das escadas.

A câmara pausa, deliberadamente, durante 22 longos segundos, enquanto o sangue se acumula. Num último suspiro, Kathleen tenta respirar e levantar-se, apenas para perceber que está a sufocar no próprio sangue, enquanto se debate, de forma desesperada — e inútil. Acaba por morrer, não se sabe bem se sufocada pelo sangue ou pela falta do mesmo.

“São dois minutos que parecem duas horas”, nota o “The Daily Beast”. “É, inquestionavelmente, uma das coisas mais brutais que vi ser retratada na televisão ou no cinema.”

“O terror reside na forma mundana em como tudo é retratado”, explica o “Jezebel” sobre esta recriação do suposto acidente. “Agora penso nessa cena de cada vez que subo as escadas do meu prédio. Penso como um azar do dia a dia pode, muito, muito raramente, conduzir a um desastre.”

A minissérie que conta com Colin Firth no papel principal, tem um total de oito episódios, que serão lançados, um por semana, até à grande final, agendada para 9 de junho.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT