Televisão

“The Stand”: o mundo foi destruído por uma pandemia na nova série de Stephen King

Há uma luta entre o bem e o mal neste cenário apocalítico que pode ser conhecido na HBO Portugal a partir desta quinta-feira.
Tem 9 episódios.

Não haveria um ano mais propício para estrear esta série. “The Stand” é uma história de Stephen King publicada em 1978 que chega agora à televisão — ou ao streaming, mais concretamente. Está disponível desde 17 de dezembro na HBO Portugal.

Este é um cenário apocalítico de um mundo destruído pela peste (criada pelo Homem), que está envolvido numa luta entre o bem e o mal. O destino da humanidade está nas mãos frágeis da Mãe Abigail (Whoopi Goldberg), de 108 anos.

Os seus piores pesadelos são representados pelo Homem de Negro, Randall Flagg (Alexander Skarsgård), que tem um sorriso mortífero e poderes inexplicáveis. Entre ambas as fações vai haver uma batalha de proporções bíblicas.

Os sobreviventes têm diferentes níveis de escuridão dentro deles e à noite sonham com a Mãe Abigail ou com o Homem de Negro — acabando por se aproximar de um deles. Assim, formam-se dois grupos que têm maneiras opostas de tentar reconstruir a sociedade.

A Mãe Abigail representa a forma pacífica, enquanto o vilão Randall Flagg quer instalar uma ditadura violenta. Ambos têm poderes extraordinários.

“Qual seria o melhor momento para uma série que imagina a civilização a acabar, obrigando as nossas personagens a confrontar questões sobre as fundações de governo, o que a sociedade deve ao indivíduo e vice-versa, o que nós como humanos devemos uns aos outros, e o que estamos dispostos a sacrificar em termos de liberdade pessoal para nos sentirmos seguros e protegidos?”, diz à revista “Variety” Benjamin Cavell, o responsável pela adaptação, numa alusão ao ano de 2020 e à pandemia da vida real.

E acrescenta: “A nossa história imagina o colapso de todas as fronteiras nacionais. Vemos as pessoas reduzidas à sua humanidade básica e vemos como diferentes grupos abordam a missão de reconstruir. É algo muito universal”.

Além disso, como explica Cavell, desta vez à “TVLine”, a série não é sobre uma pandemia altamente contagiosa — mas sim acerca da luta que se segue, nas consequências desastrosas daquilo que aconteceu.

“Mesmo há três anos, parecia que havia um momento em que ‘The Stand’ já era estranhamente ressonante. Estávamos a questionar várias coisas que eu cresci a tomar por garantidas — a estrutura da sociedade humana, da civilização humana, da democracia americana. Essas são as questões no cerne de ‘The Stand’. O que farias se te fosse dada a hipótese de fazer um reset à humanidade? Como reconstruirias? Isso foi o que me atraiu [a este projeto]”, diz ainda Benjamin Cavell.

O elenco inclui ainda nomes como James Marsden, Amber Heard, Odessa Young, Brad William Henke, Katherine McNamara, Jovan Adepo, Daniel Sunjata, Owen Teague, Nat Wolff e Henry Zaga, entre outros.

A produção original da CBS Studios tem nove episódios, cada um com cerca de uma hora de duração. O primeiro capítulo já se encontra disponível, todas as semanas chega um novo à plataforma. Trata-se de uma minissérie: não vai ter mais temporadas.

As filmagens aconteceram entre o final de 2019 e o início deste ano em Vancouver, no Canadá. Contudo, o projeto está a ser pensado desde 2014. Na altura a ideia era que fosse um filme e não uma produção televisiva.

O filho de Stephen King, Owen King, é um produtor nesta série e o pai escreveu mesmo o guião do último episódio. Já tinha havido uma adaptação televisiva desta história nos anos 90, na altura com quatro episódios, num projeto adaptado pelo próprio Stephen King.

Carregue na galeria para conhecer outras das séries que estreiam em Portugal neste mês de dezembro.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT