Televisão

Tudo o que precisa de saber antes de ver a última temporada de “Ozark”

A série regressa esta sexta-feira à Netflix. Desta vez, a história está dividida em duas partes: já pode ver os primeiros sete episódios.
No total, vai ser a maior temporada de sempre.

Começou o princípio do fim de “Ozark”. A aclamada série da Netflix regressa à plataforma de streaming esta sexta-feira, 21 de janeiro, com a quarta e última temporada. A grande diferença é que, desta vez, a história vai estar dividida em duas partes, cada uma com sete episódios. A primeira estreia agora, a segunda deve chegar perto do final do ano.

Antes de voltar a pegar nos incidentes bizarros da família Byrde, que se mudou para esta zona remota dos EUA pressionados a lavar o dinheiro de um cartel de droga mexicano, o melhor é recordar-se dos principais acontecimentos da terceira temporada. Já estreou há quase dois anos, em março de 2020.

Comecemos com Ben, o irmão bipolar de Wendy. Foi uma personagem que mudou muita coisa na narrativa de “Ozark”. Apesar de algo problemático, revelou-se um grande tio para Charlotte e Jonah. E ajudou a animar Wendy. Depois, começou uma relação com Ruth — personagem que sempre sacrificou tudo para ajudar a família e que, finalmente, teve uma hipótese para se colocar a si própria em primeiro lugar.

Mas nunca poderia durar muito tempo. Ben começou a agitar águas perigosas e foi dizer à filha de Helen — a intermediária entre os Byrde e o cartel Navarro — que a mãe trabalhava para pessoas más. Helen deu então uma escolha a Wendy: ou assassinava Ben; ou alguém ia matar Ben e o resto da família. Wendy acabou por sacrificar o irmão face ao potencial perigo de todos perderem as suas vidas.

Quando Ruth descobriu que Ben tinha sido morto por membros do cartel, ficou super transtornada mas ao mesmo tempo percebia que Ben tinha causado demasiados problemas e que nunca iria conseguir coexistir com aquela realidade. Porém, quando percebeu que foi Wendy a dar a ordem, aí, sim, ficou enfurecida e revoltada.

Como resultado, deixou de trabalhar com a família Byrde. E fez questão de dizer a Helen que não a culpava (nem ao cartel) pela morte de Ben. Helen ficou satisfeita e até lhe perguntou se consideraria voltar a trabalhar para a organização se os Byrde deixassem de fazer parte da equação. Ruth disse que sim.

Quem também queria trabalhar com Ruth era o primo Wyatt e Darlene. Ruth não achava muita graça à ideia (nem àquela relação improvável), mas quando Darlene cometeu um ato de extrema violência para seu benefício, acabou por se aproximar deles. E é com eles que vai iniciar a quarta temporada.

Na terceira temporada houve outro cartel mexicano a mexer com a história — os Lagunas, rivais dos Navarro. A máfia de Kansas City estava a trabalhar com os Lagunas, o que tornou os acordos de Marty com Frank Cosgrove (o líder desta máfia) bastante mais complicados.

Através das imagens captadas por um drone por Jonah, Marty conseguiu mostrar à agente do FBI Maya Miller provas de uma operação ilegal dos Lagunas, o que provocou uma investigação e rusga das autoridades americanas. Assim, Marty e Wendy ficaram de novo bem vistos pelo cartel Navarra.

Quando Helen recebeu a tal resposta afirmativa de Ruth, sondou Omar Navarro sobre essa hipótese. E se os Byrde fossem embora e Helen ficasse a gerir toda a operação de lavagem de dinheiro com a ajuda de Ruth? Navarro não disse nem que sim nem que não. Pelo menos até os convidar todos para o batismo do seu filho.

Poucos segundos depois de Helen sair do carro, um membro do cartel deu-lhe um tiro na cabeça. Omar Navarro fez a sua escolha, e de uma forma violenta — e talvez tenha algo também a ver com a relação de confidente emocional que desenvolveu com Wendy Byrde.

Isto significa que Marty e Wendy conseguiram sobreviver. Mas para isso tiveram de ascender na escada da organização criminosa, um lugar de maior perigo e instabilidade — de onde será muito mais difícil sair, que tem sido sempre o desejo de Marty. Ainda que Wendy tenha uma perspetiva aparentemente distinta, depois de todo este tempo a levar uma vida no mundo do crime.

Sem Helen, só podemos supor que serão os Byrde que vão ter de tomar as decisões difíceis (e por vezes até homicidas). Podemos esperar um desafio e tanto tendo em conta que eles têm o FBI, a máfia de Kansas City, e Ruth e o grupo de Darlene contra si. E assim vai começar mais um capítulo — o derradeiro — na jornada épica dos Byrde em “Ozark”.

Carregue na galeria para conhecer outras novidades da Netflix (e de outras plataformas de streaming e canais de televisão).

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT