Televisão

Voltei a ver o “Big Brother” — e Bárbara e Miguel parecem um casal de Targaryens

Só falta o dragão, mas Nuno Homem de Sá já não está na casa. O humorista Miguel Lambertini analisa a gala do reality show.
Miguel e Bárbara formam um casal na casa.

Fui espreitar o “Big Brother”, na TVI, e de repente fiquei sem perceber muito bem o que é que estava a ver. É que uma pessoa fica um mês sem assistir ao programa e já não conhece quase nenhuma das pessoas que estão dentro da casa.

Senti-me quando adormeço a ver uma série na Netflix e quando acordo, passados 10 episódios, não faço a mínima ideia de quem é quem: “Então mas isto não era uma série passada no faroeste? Quem são estes robôs que agora gerem um negócio de fachada para vender narcóticos aos índios?” Foi mais ou menos isto que senti ao ver a gala deste domingo, 27 de novembro.

Os únicos que ainda me dizem alguma coisa, da última vez que vi o programa — que parece que foi em 1998 — são o Miro Vemba, o Miguel Vicente e o Rúben Boa Nova. De resto é tudo malta nova. Há mais renovação de concorrentes no “Big Brother” do que sapatos no roupeiro do Flávio Furtado, o que parece ser algo impossível. Claro que mudam os concorrentes mas a dinâmica mantém-se. Há conflitos, há grupos, há amor, há drama, há tudo aquilo que o “BB” já nos habituou e por isso mesmo é que continua a ser um produto de sucesso há tantos anos. 

Por exemplo, a Patrícia Silva e a Sónia Pinto… Nunca as tinha visto mais magras, mas estão aparentemente muito zangadas uma com a outra e entraram numa discussão acesa durante o direto deste domingo. Patrícia foi depois confrontada com imagens da casa de alguns concorrentes a falarem mal dela e a acusarem-na de ter dupla personalidade.

A concorrente chorou no confessionário, porque não estava à espera de tamanha desilusão. Portanto, no departamento da traição e maldizer: check. No departamento do dramalhão também continuamos com a fasquia alta. 

Este domingo conhecemos a curva da vida de Diogo Coelho, que conta, a chorar, que começou a sua carreira de futebolista aos oito anos — mas, como reprovou, a mãe tirou-o do futebol. É chato, sem dúvida, mas ainda assim sempre foi uma carreira mais longa que a do Fábio Paim.

Conta também que abriu um bar, mas entrou em falência: “Senti-me um fraco. Passo de blazer para andar de botas de biqueira de aço e uma T-shirt cor de laranja”. Isto, sim, é caso para chorar. É que uma pessoa até pode estar falida mas não precisa de perder o bom gosto. Drama: check.

O romance também continua bem representado com o novo casal da casa, a Bárbara Parada e o Miguel Vicente. Esta semana, depois de muito flirting, finalmente deram uns beijinhos. Gosto deles. Parecem um casal de Targaryens, os dois loiros e cheios de vontade de conquistar o mundo — só lhes falta mesmo o dragão, mas o Nuno Homem de Sá já saiu da casa há muito tempo. 

Entretanto, o que também se mantém, como sempre, são as nomeações. E neste domingo, Diogo teve um dilema que era escolher entre ser polícia ou ladrão. Como escolheu ser polícia, o “Big Brother” deu-lhe a possibilidade de multar algum dos concorrentes por excesso de velocidade, ou seja, nomeá-lo. E quem é que Diogo escolheu multar? A Bárbara. Sim, a Bárbara Parada foi multada por excesso de velocidade. Parece uma daquelas histórias insólitas que vão ao programa da Conceição Lino, não é? 

Por mim está visto. Talvez volte a assistir a mais uma gala lá para o final do ano quando estiver tudo mudado outra vez e for, sei lá, a Tia Cátia a apresentar e a voz do “Big Brother” a do João Malheiro. Já faltou mais… 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT