Televisão

Will Smith “deveria ter sido preso”, diz Jim Carrey sobre a agressão a Chris Rock

"Hollywood é um antro de cobardia em massa", disse o humorista, sobre a ovação em pé ao vencedor do Óscar de Melhor Ator.
Carrey não agiria da mesma forma que Chris Rock.

O acontecimento insólito que marcou a 94.ª edição dos Óscares, na passada segunda-feira, tem dividido opiniões em Hollywood. Entre os famosos que já se manifestaram sobre a reação violenta e desporprocionda de Will Smith a uma piada de Chris Rock, está Jim Carrey. O humorista partilhou a sua opinião no programa “This Morning”, da CBS, esta terça-feira, dia 29 março.

Ao demonstrar o seu repúdio com o sucedido, Carrey defendeu que a agressão de Smith na cerimónia deveria ter consequências, afirmando estar “enojado” com toda a situação. Quando Gayle King, a apresentadora do programa, afirmou que qualquer outra pessoa teria retirada do palco e possivelmente presa, o comediante acrescentou sem hesitar: “e deveria ter sido”.

Além do repúdio ao recurso à violência, o descontentamento de Carrey também se entende à ovação em pé a Will Smith, que momentos depois da altercação do Rock, foi anunciado o vencedor da categoria de Melhor Ator pelo seu papel em “King Richard“. “Hollywood é um antro de cobardia em massa. Senti, realmente, que foi a indicação clara de que já não somos o grupo fixe”, considerou.

Chris Rock ainda não se alongou publicamente sobre o caso, assegurou apenas que não apresentaria queixa contra Smith. Jim Carrey não agiria da mesma maneira, explicou no programa. “Teria anunciado logo na manhã seguinte que iria processar o Will em 200 milhões de dólares, porque estas imagens vão ficar para sempre. Vão ser omnipresentes. Esse insulto vai perdurar por muito tempo”, justificou.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT