Alimentação Saudável

Barras de cereais: bom ou mau?

São a opção mais prática para ter à secretária e para levar na mala. Mas será que são a escolha mais saudável? A nutricionista Marta Mourão responde.

Ricas em fibra, pensadas para as dietas, para crianças, em pequenas saquetas de cereais, com diferentes sabores e com preços relativamente acessíveis. Existem dezenas de marcas de barras de cereais à venda em todos os supermercados.

Por ser tão prático de transportar e de consumir, este é um dos um dos produtos de eleição para ter à secretária e levar sempre na carteira. Através das embalagens que mostram silhuetas finas e magras, as barras de cereais são vendidas como amigas da dieta, com poucas calorias e ricas em nutrientes. Mas isto pode não ser totalmente verdade. Principais problemas: açúcar, gordura e, consequentemente, calorias.

Marta Mourão, nutricionista do Holmes Place, começa por dizer que as barras de cereais “aparentemente são inocentes”. Porém, basta olhar para o rótulo de uma qualquer marca para vermos que isto não corresponde à realidade: regra geral, o açúcar é dos primeiros constituintes a aparecerem nesta lista de ingredientes, o que significa que este é um dos seus principais constituintes — de acordo com a especialista, uma barrita pode ter mais do que o correspondente a um pacote de açúcar.

“Embora possam fornecer muita fibra —no caso das barras ricas em fibra —, no que respeita à quantidade de gordura apresentam um teor aproximado a uma colher de sobremesa”, diz.
Segundo a especialista, até dos que se dizem light devemos desconfiar — é importante analisar os rótulos e ter em atenção aos ingredientes da lista. Isto porque, regra geral, quando têm menor teor de um ingrediente (exemplo: gordura), vão ter maior de outro (exemplo: açúcar), de forma a manter o sabor e textura.

A nutricionista deixa três dicas para escolher barras:

1. “Se quiser uma barra rica em fibras, opte por aquelas com 5g de fibra e apenas 5g de açúcar”;
2. “Se quiser uma opção pobre em calorias, opte por aquelas com valor calórico igual ou inferior a 90 calorias”;
3. “Se pretende uma opção rica em calorias, são várias as opções disponíveis, basta procurar na lista de ingredientes: muesli, frutos seco,aveia, frutos oleaginosos, mel e chocolate.”

Em forma de conclusão, a nutricionista explica que as barras de cereais nunca devem ser um substituto de refeição principal, como o pequeno-almoço, por exemplo. Devem ser consumidas apenas em refeições intermédias e pontualmente: “Não deverá representar a opção mais frequente.”

O ideal será sempre fazer as suas próprias barras em casa — veja algumas receitas. No entanto, se o mais prático for mesmo comprar, garanta que é um destes três produtos, sugeridos por Marta Mourão: a barra da marca Roobar (cacao nibs), da Hero de muesli e avelãs ou então da Athkins Day Break.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT