Alimentação Saudável

A fruta que ajuda a proteger o coração produz-se em 175 mil hectares em Portugal

É rica em antioxidantes, deliciosa, versátil e também uma ótima aliada para todos aqueles que pretendem perder peso.
Não há quem lhe resista.

Determinadas frutas são mais famosas em certos continentes ou países. Outras são consumidas praticamente em todo o mundo. É o caso das uvas, que nunca faltam nos frigoríficos dos portugueses nesta altura do ano. Fazem parte da nossa cultura gastronómica e economia, graças aos mais de 175 mil hectares de vinhas (segundo dados da Pordata relativos a 2021) que fazem colocam Portugal entre os 10 maiores países produtores de vinho do mundo. Em 2019, foi o quarto maior produtor de vinho da Europa, de acordo com os últimos dados do Eurostat.

Mundialmente, são produzidas cerca de 70 milhões de toneladas de uvas por ano. A vinicultura é quase tão antiga quanto as primeiras civilizações. Já se encontraram vestígios de plantações feitas durante o período neolítico, aproximadamente 6.500 anos antes de Cristo. As uvas são cultivadas em todos os continentes (exceto na Antártida e no Ártico), mas os três maiores produtores mundiais situam-se na Europa — França, Itália e França.

Não é difícil de perceber o porquê da sua popularidade. Primeiro, porque é a partir delas que se produz o vinho, depois porque são saborosas, fáceis de comer e têm inúmeros benefícios.  “A evidência científica tem vindo a sugerir ao longo do tempo que o seu consumo regular traz diversos benefícios para a saúde devido às suas capacidades”, conta-nos a nutricionista Sónia Marcelo, do blogue e conta de Instagram “Dicas de Uma Dietista”. E que capacidades são estas? As uvas são antioxidantes, anti-inflamatórias e anti plaquetárias, o que significa que impedem a formação de coágulos sanguíneos nas artérias, que podem levar a ataques cardíacos ou acidentes vasculares cerebrais (AVCs).

Estes benefícios devem-se ao resveratrol, um composto bioativo que também tem propriedades cardioprotetoras e que transforma a gordura branca em bege, sendo esta segunda mais fácil de queimar. “É encontrado principalmente nas cascas, folhas e sementes das uvas, estando presente em maior quantidade nas de cor roxa e vermelha”, acrescenta Sónia. Já as uvas verdes (vulgarmente chamadas uvas brancas) têm sobretudo clorofila, um pigmento natural que também tem ações antioxidantes e anti-inflamatórias.

O consumo de uvas, “aliado a uma dieta completa, equilibrada e variada, contribui para a prevenção de doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes e hipercolesterolemia“, ou seja, o aumento de colesterol no sangue. Cerca de 100 gramas de uvas correspondem a aproximadamente 81 calorias. Também são ricas em vitamina A, cálcio, magnésio, fósforo (e potássi. Mas atenção: não é recomendado que as consuma em demasia — esta mesma quantidade tem cerca de 18 gramas de açúcares.

São uma boa ajuda durante a maratona que é a perda de peso, e, em 2020, houve um sumo de uva que se tornou viral nas redes sociais. Não é um atalho para atingir o seu objetivo, mas sim um impulso, e deve ser complementado com uma boa alimentação e exercício físico.

Do que precisa

— 1 quilo de uvas
— 1 litro de água

Como se faz

Comece por retirar o engaço das uvas e lave-as bem. Coloca a água numa panela e acrescenta as frutas, deixando ao lume durante meia-hora, antes de desligar deixar arrefecer. Depois, vai retirar e amassar bem com uma colher. O sumo tem de ser coado e colocado numa garrafa para ser armazenado no frigorífico.

Carregue na galeria para conhecer cinco sumos que se tornaram virais na Internet por alegadamente ajudarem a emagrecer.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT