Alimentação Saudável

3 passos para aprender a escolher a melhor bebida vegetal

Estas bebidas têm vindo a ganhar mais adeptos, o que fez com que surgissem alternativas menos saudáveis. A boa notícia é que a NiT vai ajudar.

Vamos acabar com as dúvidas.

De soja, de aveia, amêndoa e até de coco — existem cada vez mais alternativas ao leite animal. Umas pessoas optam pelas bebidas vegetais porque são intolerantes à lactose e não podem mesmo beber. Depois, há outro grupo que apenas considera que esta não é a opção mais saudável.

Segundo Raquel Neto, nutricionista na cadeia de ginásios Holmes Place, estas bebidas apresentam muito menos calorias e gordura. Contudo, não deixam de ter um problema: normalmente, têm excesso de açúcar. Mais: apresentam um teor muito mais reduzido de proteína e de cálcio.

Para ajudar, a NiT já fez um ranking com as dez melhores bebidas vegetais à venda nos supermercados. Desta vez, explicamos-lhe como escolher a ideal para si em três passos.

1. Vamos lá analisar o rótulo

“Verifique sempre se o teor de açúcar é inferior a seis gramas por cada 200 mililitros, mesmo quando a embalagem diz “unsweetened”. Como a maioria das embalagens apresenta os valores por, tem de duplicar esse valor)”, explica à NiT a especialista.

A verdade é que não é difícil encontrar bebidas vegetais com mais de dez gramas de açúcar, devido aos adoçantes adicionados. Por isso, é preciso ter cuidado. Se ler esse termo, pense sempre que um valor superior a dez não é aconselhável. Normalmente, as bebidas de coco são as que têm mais teor de açúcar.

Por outro lado, deve escolher uma opção mais rica em proteína. Desta forma, vai sentir-se saciado durante mais tempo e aumenta o tempo de absorção dos açúcares presentes, evitando picos de glicémia.

“Como um copo de leite de vaca magro (200 mililitros) tem cerca de 6,4 gramas de proteína, deve optar-se por bebidas vegetais com valores semelhantes, sempre que possível. Na maioria dos produtos existentes no mercado, as bebidas de soja são as que apresentam maior valor em proteína.”

Mais uma dica: tenha a certeza de que o valor calórico tem menos de 80 calorias. Se tiver menos de 50, ainda melhor.

Opções não faltam.

2. Agora vamos escolher o tipo de bebida

Vamos por partes. As mulheres grávidas, que estão a passar pela menopausa ou a usar a pílula devem evitar as bebidas de soja. As pessoas que seguem uma alimentação vegetariana ou vegan e já consomem outros produtos de soja com frequência também o devem fazer. O motivo é simples: são ricas em fitoesteróis, uma molécula vegetal que levar a desregulações hormonais.

Se treina intensamente e procura algo para o pós-treino, deve optar pelas que têm maior teor proteico. Neste caso, e se não se inserir no grupo anterior, a de soja é uma boa opção.

Se for celíaco, a bebida de aveia não é uma boa opção. Regra geral, é um dos tipos de bebidas vegetais que contêm glúten. “Escolha uma bebida vegetal à base de oleaginosas, como as bebidas de amêndoa, avelã, caju”, aconselha à NiT Raquel Neto.

3. Não beba sempre a mesma coisa

Variar as opções ao longo do mês é essencial. De acordo com a especialista, a base de uma boa escolha está sempre na variedade. Mas atenção: tenha sempre em conta os passos acima e, em caso de dúvida, peça ajuda a um nutricionista.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT