Alimentação Saudável

A alternativa à massa e ao arroz que vai ajudar na dieta (e deixá-lo sem fome)

Com origem do norte de África, o cuscuz é um sucesso um pouco por todo o mundo.
Inclua-o na sua próxima lista de compras.

Facto 1: os portugueses são doidos por arroz. Facto 2: os portugueses também não vivem sem massa. Facto 3: nem sempre os dois primeiros factos são bons para quem está a tentar emagrecer. É claro que tudo depende das quantidades consumidas. Afinal, se não for em excesso, essa não vai ser a razão para deixar de atingir os seus objetivos. Mas também pode experimentar alternativas.

Já lhe falámos do bulgur, que é uma opção mais baixa em gordura e calorias. Agora, sugerimos mais um acompanhamento: o cuscuz. Embora não seja um novidade, ainda há muita gente que não deu oportunidade a este cereal.

Vamos à teoria: o cuscuz tem origem no norte de África, sendo obtido através da sêmola de trigo — a moagem incompleta dos cereais. Na prática, é super rápido de preparar e muito versátil.

“É rico em selénio, um antioxidante que ajuda a reforçar o sistema imunitário e fonte de proteína vegetal”, começa por destacar à NiT a nutricionista Bárbara de Almeida Araújo, autora do blogue “Manias de Uma Dietista“.

Além disso, se optar pela versão integral, é fonte de hidratos de carbono complexos, o que faz com se sinta saciado durante mais tempo. Por outras palavras, significa que mantém a fome mais afastada do que o habitual.

“Também é rico em fibra, pelo que ajuda a melhorar o trânsito intestinal e a regular o colesterol”, diz a especialista.

As combinações são infinitas.

Ainda não falámos de valores energéticos, certo? Então, 100 gramas de cuscuz cozinhado contêm cerca de 112 calorias. Também deve saber que não se trata de um alimento isento de glúten.

Embora tenha a mesma composição da massa, a forma como é consumido é bastante diferente. Em vez de natas ou outro tipo de molhos, normalmente, o cuscuz é complementando com legumes salteados, conseguindo um prato nutritivo e cheio de sabor — e, claro, saciante, como já vimos.

Mas, atenção: “O cuscuz absorve mais os líquidos, por isso temos de ter cuidado com a quantidade de molho que colocamos por cima, de forma a não aumentar muito o valor calórico do prato.”

A forma de cozinhar este cereal é muito simples. De uma forma geral, para cozer o cuscuz só tem de cobri-lo com água a ferver e deixar repousar com uma tampa durante cinco minutos. Depois, basta soltar com a ajuda de um garfo e as combinações são infinitas.

“Além do cuscuz derivado do trigo, já se encontram versões feitas a partir de farinha de arroz,  milho ou espelta. É uma boa opção para inserir na alimentação de forma a variar os seus acompanhamentos”, diz a nutricionista.

A NiT selecionou cinco receitas saudáveis e deliciosas para incluir cuscuz. Carregue na galeria para tomar nota.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT