Alimentação Saudável

Adeus carnes e enchidos, olá cozido à portuguesa vegan

Comer este prato português sem proteína animal pode parecer impossível, mas não é. Gabriela Oliveira tem uma receita vegan.
Sem carne, enchidos ou ovos.

Cozido à Portuguesa, Papas de Sarrabulho, Bacalhau à Brás ou até Polvo à Lagareiro são alguns dos pratos tradicionais portugueses mais ricos em proteína animal. Muito saborosas e típicas, estas receitas estavam quase banidas do menu dos vegetarianos e veganos. Com a crescente procura por soluções mais saudáveis, mas igualmente saborosas foram surgindo algumas opções que servem de alternativa para quem quer continuar a comer comida portuguesa, mas com um twist.

Além do número de pessoas que preferem alimentar-se essencialmente de vegetais já ser elevado, o aumento do flexitarianismo — uma dieta que inclui algumas refeições sem proteínas de origem animal durante a semana —, tem feito com que a oferta de alternativas deste tipo esteja em franco crescimento tanto nos supermercados, como restaurantes. Hoje em dia é possível substituir qualquer carne ou peixe por uma opção vegetal. 

Este cozido à portuguesa continua a ser rico em proteínas, ferro, magnésio, vitaminas do complexo B, hidratos de carbono e fibras. No entanto, não tem qualquer vestígio de carne ou ovos na sua confecção. A receita pertence ao livro “Cozinha Vegetariana à Portuguesa”, de Gabriela Oliveira, jornalista de formação que conta já com vários livros publicados sobre da alimentação vegetal.

Para a confecção deste cozido vai precisar do ingrediente chave e que vai funcionar como o substituto da carne: o seitan. Feito a partir do trigo, este alimento é rico em proteínas e possui um baixo teor de gorduras, não tendo gorduras saturadas nem colesterol. Este alimento tem uma textura muito semelhante à da carne e absorve muito bem o sabor dos alimentos e dos temperos com os quais é cozinhado.

Do que precisa

— 6 batatas pequenas

— 4 cenouras

— 2 nabos

— 1 couve‑lombarda, couve‑coração ou couve‑penca pequena

— 500 g de seitan 

— 4 dentes de alho

— Pimentão‑doce q. b.

— Cominhos q. b

— 2 folhas de louro

— 1 chouriço de soja ou farinheira vegetal

— 0,5 l de água

— Sal q. b.

— Azeite q. b.

— 2 chávenas de feijão‑manteiga cozido para servir

Como se faz

Descasque as batatas, as cenouras e os nabos, e corte‑os ao meio ou em quartos. Lave e corte a couve em quartos. Corte o seitan em pedaços e o chouriço de soja em rodelas. Coloque o seitan numa panela e tempere generosamente com um fio de azeite, o alho picado, pimentão‑doce, cominhos, o louro e sal. Leve ao lume e salteie por 8 a 10 minutos, para incorporar bem o tempero e dourar. Retire para um prato e tape (para manter‑se quente).

Deite na mesma panela a batata, a cenoura, o nabo, a couve e 1 ou 2 rodelas do chouriço do soja (para dar sabor); junte a água a ferver e um pouco de sal e deixe cozer até os legumes ficarem tenros. Com uma escumadeira, retire os legumes e disponha‑os numa travessa com o seitan, o restante chouriço cortado em rodelas e o feijão‑manteiga. Regue com um pouco do caldo da cozedura e um fio de azeite.

Se quiser pode também adicionar arroz seco, tal como costuma ser servido na sua receita tradicional.

Se ainda assim prefere a versão com carne, carregue na galeria para conhecer então os 10 restaurantes sugeridos pela NiT para comer o tradicional cozido em Lisboa.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT