Alimentação Saudável

Afinal, o que é a nova (e polémica) dieta intuitiva de Gwyneth Paltrow?

A atriz ganhou seis quilos na pandemia e diz já os ter perdido, com uma combinação de dieta keto e jejum.
Atriz e empresária tem 48 anos.

Foi como atriz que a conhecemos e onde se destacou com o Óscar de melhor atriz em 1999 por “Shakespeare in Love”. Mas nos últimos anos é o seu lado de empresário e a sua plataforma de lifestyle “Goop” que têm concentrado cada vez mais atenção.

A atriz contou em março ter vivido uma fase durante a pandemia em que ganhou peso mas falou também dos desafios que ela e o marido, o produtor Brad Falchuk, sentiram meses depois de terem contraído Covid-19, ainda na primeira vaga.

Mais recuperada e de volta ao peso normal, Gwyneth Paltrow explicou que um livro e uma dieta em particular haviam contribuído para as mudanças positivas. O assunto não deixou de ser contestado por especialistas. Mas já lá vamos.

Antes de mais, eis o que escreveu Gwyneth Paltrow na sua plataforma: “De todas as diferentes formas de comer que experimentei ao longo dos anos, da macrobiótica ao veganismo, às dietas detox às quais vos vou poupar os detalhes, há algo resulta para mim: comer de forma intuitiva. Quando como o que me parece certo para mim, é quando me sinto melhor”. “Este tipo de conselho”, prossegue, “geralmente é dado sem orientações de como conseguir. Como se fazer algo intuitivo não implicasse discussão”, escreveu.

A atriz e influencer defende que o livro “Intituitive Fasting”, de Will Cole, deu-lhe essas orientações. “Não é um livro de dogmas. Não te vai castigar ou restringir”, defende, explicando que se trata de um programa de quatro semanas orientado para “reduzir inflamações, reequilibrar, recarregar o metabolismo e redefinir a saúde intestinal”.

Foi no início de março, num evento virtual, que a atriz revelou que durante a pandemia ganhara mais seis quilos, mas que entretanto já os estava a perder. Ganhei seis quilos e estava descontrolada”, contou sobre os tempos de pandemia. E creditou de seguida os méritos dessa perda de peso a uma nova dieta que seguiu a partir do livro “Intuitive Fasting”, de Will Cole, seu conselheiro nutricional.

Como funciona esta dieta?

A ideia de alimentação intuitiva proposta por Will Cole combina jejum intermitente com a dieta keto, uma dieta sobre a qual a NiT já escreveu antes e que aposta em gorduras com o intuito de darem mais energia mas muito pouco em hidratos de carbono.

Em concreto, a keto baseia-se numa divisão matemática: 70 a 75 por cento do que se come vem da gordura, 20 por cento das proteínas e só 5 a 10 por cento fica por conta dos hidratos de carbono. A ideia passa por eliminar açúcares ou hidratos de carbono como fonte principal de energia, para obrigar as células a procurarem uma alternativa nas gorduras. A dieta virou moda em Hollywood e, mesmo não se negando que podia ajudar a perder peso, não deixou de ser contestada por outros potenciais riscos.

Já quanto ao jejum, a “Insider” adianta que, no livro, Will Cole defende que as pessoas que se estão a iniciar no jejum intermitente devem apostar numa abordagem progressiva. Na primeira fase, que define logo a dieta, a pessoa deve apostar em períodos de jejum mais curtos. Para a primeira semana, ele recomenda uma janela de jejum de 12 horas, aumentando para um jejum de 18 horas na segunda semana e, e nas semanas seguintes incorporando jejuns de 20 a 22 horas em dias alternados. A atriz juntou ainda a isto algumas sessões numa sauna de infravermelho.

A coisa podia ter ficado num simples debate sobre dietas. Mas Gwyneth não foi poupada a críticas quando explicou que a dieta serviu também para contrariar algumas sequelas provocadas pela infeção por Covid-19. É importante salientar que os especialistas, embora reconhecendo que as queixas da atriz possam de facto incluir-se na lista grande de sequelas possíveis da doença, não recomendam de todo jejum como forma de tratar sintomas que tenham sido originados pela Covid-19.

Com a sua plataforma “Goop”, Gwneth Paltrow já nos deu a conhecer algumas apostas invulgares, como as velas com cheiro a vagina ou a orgasmo que já promoveu. Mas também já foi alvo de críticas no passado, como quando em 2017 pôs à venda ovos de cristal Jade também para a vagina — algo que na altura já levara especialistas a alertar para os riscos de infeção (e sem nenhuns benefícios comprovados a favor).

Carregue na galeria e aproveite para conhecer quatro dietas da moda que se tornaram as mais populares em 2020. Não estranhe se encontrar as influências que encontramos na proposta do autor de “Intuitive Fasting”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT