Alimentação Saudável

Como distinguir a verdadeira fome da vontade de comer?

Siga estas 8 dicas para combater a fome emocional e conseguir resistir aos snacks e aos doces quando a tensão e tristeza atacam.
Devemos evitar os doces no final das refeições.

Quantas vezes comeu um chocolate para compensar um dia mau? Provavelmente, mais vezes do as que gostaria de admitir. Quando isto acontece não sente fome — tem apenas vontade de comer. “Este alimento gera uma sensação de felicidade. Contudo, esse sentimento dura pouco e rapidamente se registam novas quebras de humor e energia”, explica a nutricionista Sónia Marcelo à NiT. 

Fome é a sensação fisiológica através da qual o corpo percebe que necessita de nutrientes para manter as funções inerentes à vida. A fome descrita como emocional está muitas vezes associada ao consumo de alimentos ricos em hidratos de carbono simples, como os açúcares. “Também pode acontecer com a combinação de alimentos ricos em gordura e sal e de textura crocante, que oferecem uma sensação de prazer e bem-estar”, diz a autora do blogue “Dicas de uma Dietista”.

É importante distinguirmos a fome física (quando já passaram mais de três horas desde a última refeição, poderá sentir dores de estômago e fraqueza), da fome emocional que é, no fundo, a imensa vontade de comer determinado alimento e surge associada a uma emoção mais negativa.

Quando ingerimos alimentos ricos em açúcar, o cérebro liberta endorfinas de prazer como a serotonina e a dopamina, que nos fazem sentir melhor, mais calmos e felizes. No entanto, quando os níveis de açúcar no sangue baixam novamente, os sentimentos negativos ressurgem e o organismo pede mais açúcar para voltar a experimentar sensações de prazer. 

Desta forma, entramos num ciclo vicioso e passamos a ingerir esses alimentos não porque precisamos deles para o organismo funcionar em pleno, mas sim para compensar os dias que correm menos bem.

No fundo, “devemos estar atentos sempre que sentimos uma rápida sensação de fome desencadeada por um desejo ou uma necessidade de comer, difícil de controlar e acompanhada pela sensação de que tem de ser satisfeita imediatamente”, afirma a nutricionista. Regra geral, esta fome só é saciada através da ingestão de alimentos altamente calóricos.

Carregue na galeria e descubra oito dicas para conseguir evitar a fome emocional.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT