Alimentação Saudável

As alternativas de pequeno-almoço mais baratas — para deixar os cereais de lado

De certeza que já reparou no talão das compras que muitos bens alimentares subiram. Este grupo foi o que mais sofreu.
A fruta é indispensável.

Os cereais de pequeno-almoço protagonizam uma das discussões mais antigas relacionadas com a alimentação. Não estamos a falar daquela mais conflituosa sobre quando os coloca, se antes ou depois do leite, mas sim se são saudáveis ou não.

Se há quem não viva sem eles na primeira refeição do dia, existe também um enorme grupo de pessoas que reprova completamente esse hábito. A razão é simples: regra geral, são alimentos processados com elevado teor em açúcar, baixo em fibra e de índice glicémico elevado — isto significa que o açúcar é rapidamente absorvido pelo organismo, pelo que terá fome num curto espaço de tempo.

Os cereais de pequeno-almoço e granolas comuns têm cerca de 20 gramas de açúcar por 100 gramas. Se ingerirmos 30 gramas, sendo que muitas vezes o consumo é bastante superior, estamos a consumir cerca de um pacote de açúcar. Uma vez que a Organização Mundial da Saúde recomenda um consumo máximo de 25 gramas de açúcar por dia, facilmente estamos a atingir ou mesmo a superar esse valor sem darmos por isso. Logo de manhã. Agora, some isso todos os dias.

Além desta discussão, há outro problema que veio deixar ainda mais dúvidas sobre se devemos continuar a escolher esta opção para a nossa alimentação. A invasão da Rússia à Ucrânia, de onde provém grande parte dos cereais consumidos na União Europeia, e em Portugal, veio, segundo a Deco Protesto, “pressionar ainda mais um setor há meses a braços com as consequências de uma pandemia e de uma seca com forte impacto na produção e na criação de stocks”. Estes percalços acabaram por influenciar a subida de preços destes bens alimentares.

Apesar de serem um clássico, existem, como explica a nutricionista Mariana Abecassis, outras opções que podem ser igualmente nutritivas, saudáveis e que nesta fase podem ser “mais em conta, tendo em conta a inflação que estes produtos receberam nos últimos tempos”. No entanto, lembra, que quem preferir continuar a inserir estes alimentos no plano alimentar deve escolher “as opções mais naturais possíveis e com o menor processamento”. “Quanto menos processados e artificializados, melhores serão os cereais.”

Carregue na galeria para descobrir as melhores opções de pequeno-almoço para substituir os cereais.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT