Alimentação Saudável

Descobrimos os piores queijos flamengo light à venda nos supermercados portugueses

As embalagens que garantem ter menos gordura nem sempre são as melhores opções, mas neste caso pode ser diferente.
É uma das opções preferidas dos portugueses.

Os queijos são presença assídua na mesa dos portugueses, afinal, somos um dos povos que mais consome este lacticínio no mundo. Em 2021, quase 90 por cento da população nacional admite ter ingerido este alimento nos últimos meses. Sendo que, desses, 81 por cento optaram pelo famoso Flamengo. Porém, nem todas as opções deste tipo de queijo são iguais e muitas não são propriamente benéficas para a saúde, muito pelo contrário.

Além de delicioso, este derivado do leite, quando consumido com moderação, traz muitas vantagens para o organismo. Segundo a nutricionista Bárbara de Almeida Araújo, “é rico em cálcio, proteína e também gordura animal, e é naturalmente isento de lactose”. O consumo deste alimento ajuda a regular o índice glicémico (açúcar no sangue) e é rico em fósforo e zinco. Além disso, é fonte de probióticos, o que significa que contribui para a saúde intestinal. Porém, isto não se aplica a todas as marcas ou tipos de Flamengo que encontramos à venda nos supermercados. A NiT já lhe indicou quais os piores queijos flamengos à venda em Portugal. Porém, existem ainda as versões com menos gordura, que apesar de serem escolhidas por muitos, podem não ser as melhores.

Os produtos light são muitas vezes vistos por quem segue um regime alimentar saudável ou está em processo de perda de peso como grandes aliados. Contudo, os profissionais de nutrição tendem a não concordar, porque “quando se tira de um lado, põe-se do outro”. Porém, existem alguns alimentos apresentados como light nos quais pode confiar. Um desses casos são os queijos.

De acordo com a nutricionista, “muitas vezes é mais vantajoso do ponto de vista nutricional optar por um light ou com redução de gordura, que irá também ter menos calorias e mais proteína”. No entanto, muitas pessoas notam grandes diferenças entre o sabor das versões menos calóricas e aos dos queijos originais, recusando-se veemente a aderir às variantes ditas “leves”.

“Quando um alimento é rotulado como light significa que sofreu uma redução de pelo menos 30 por cento num dos nutrientes (não de todos)”, explica à NiT Bárbara de Almeida Araújo autora do blogue “Manias de Uma Dietista”. O facto de ter sido reduzido o teor de açúcar não significa que tenha mesmos gordura e vice-versa. Ou seja, quando os rótulos dizem “light” isso não significa que não têm calorias. Muito pelo contrário, o valor calórico até pode ser superior ao produto original por ter sido aumentada a quantidade de algum dos restantes ingredientes.

A boa notícia é que existem opções que podem ser alternativas interessantes em termos nutricionais. A estratégia passa por ler os rótulos com atenção e não ficar apenas pelas letras grandes. A especialista em nutrição analisou os queijos Flamengo light à venda nos supermercados nacionais tendo em conta as calorias, a quantidade de gordura saturada e as proteínas de cada marca e fez um raking das piores versões.

Carregue na galeria para conhecer a lista completa,  da melhor opção até àquela que deve mesmo evitar.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT