Alimentação Saudável

Eis os alimentos que deve evitar para deixar de ter as malditas e dolorosas aftas

Estas pequenas bolhas que nascem na boca são realmente um incómodo. Não nos deixam beber, comer e muitas vezes até falar custa.
É um problema muito comum.

Aparecem sem avisar e nunca são bem vindas, mas volta e meia lá temos de lidar com elas. As aftas criam pequenas lesões na boca que causam dor, desconforto e, por vezes, dificuldade em comer, beber ou até falar. Associamos o seu aparecimento à ingestão de alimentos ácidos como o ananás ou o abacaxi, mas as causas são diversas. No entanto, o segredo para as evitar pode mesmo estar na alimentação.

O desenvolvimento das aftas pode ter origem em vários fatores. Por vezes, devem-se a uma lesão no lábio ou interior da boca, devido a uma mordidela involuntária ou relevo de um dente. As alterações hormonais, o stress, ansiedade e a reação a alguns medicamentos também podem influenciar o seu aparecimento repentino. O surgimento das aftas também pode estar relacionado com predisposição genética, mas a maior causa é a alimentação. As escolhas que fazemos diariamente influenciam o aparecimento destas bolhas.

As pequenas feridas podem surgir sozinhas ou agrupadas, podem ser rasas, redondas ou ovaladas e ter várias cores (branco, vermelho ou amarelado). “Não são motivo de alarme, mas revelam que o nosso sistema imunitário está em baixo. Por esse motivo, acredita-se que existe uma relação entre o aparecimento das aftas e a deficiência de vitaminas”, explica à NiT a nutricionista Mariana Abecassis.

O poder dos alimentos

A chegada do frio debilita o sistema imunitário e ficamos mais vulneráveis às doenças de inverno. Esta é a altura ideal para tentar reforçar as suas defesas e aumentar a proteção contra os vírus e bactérias a que estamos expostos diariamente. É importante aumentar o consumo de vitamina C e outros micronutrientes que ajudam o nosso organismo a salvaguardar a imunidade natural.

Por outro lado, há alimentos a evitar: uns agravam os sintomas das aftas e outros, por serem ácidos, pioram os sintomas. “Bebidas mais quentes, como chá ou café, alimentos salgados ou mais duros, como tostas ou torradas, não potenciam, mas podem aumentar o desconforto ao mastigar e tornar as aftas mais dolorosas”, explica a nutricionista Mariana Abecassis.

Quando já apareceram não há muito a fazer a não ser esperar. No entanto, Mariana Abecassis sublinha que existem alguns alimentos que ajudam no processo. “Às vezes, é difícil comer quando temos aftas, mas é preciso continuar a ingerir vitaminas e minerais. Deve optar por sopas, purés ou fruta cozida ou assada.” Da mesma forma, existem alimentos que terão um efeito anestesiante. “Iogurtes, leite frio, gelatina, gelados (sem adição de açúcar) são ótimas opções.”

Os brócolos, o abacate, os frutos secos, morangos e mirtilos são apenas alguns dos alimentos que deve incluir na sua alimentação, porque ajudam a prevenir o aparecimento destas lesões, combatem as inflamações e fortalecem o sistema imunitário.

Carregue na galeria para descobrir que deve evitar para que as aftas não apareçam com tanta frequência.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT