Alimentação Saudável

Estas férias, coma melões todos os dias. Pela sua saúde e pela dieta

A nutricionista Ana Bravo explica à NiT as maiores vantagens de optar por esta fruta durante este período do ano.
Alia a doçura à saúde.

Quando as temperaturas mais quentes começam a espreitar, ali pelo mês de julho, chegam com elas e diretamente para as prateleiras dos frescos dos nossos hipermercados várias opções de frutas frescas e da época. Vindas de fora ou com selo nacional, ficam sempre bem em qualquer mesa portuguesa. Mas por esta altura há especialmente uma que é muito bem-vinda: o melão.

Antes de chegarmos às suas enormes qualidades, um pouco de História. Os especialistas acreditam que o melão terá surgido em África, há cerca de três mil anos. Depois, os árabes terão importado este fruto para o Médio Oriente, a Ásia Central e até a Índia. Mais tarde, o melão fez o o seu caminho até à Península Ibérica.

Desse território originou-se uma espécie de meloeiro com as caraterísticas de uma planta herbácea (de caule mole) e rasteira, que ainda se cultiva hoje em dia em Portugal. No entanto, com a ajuda da nutricionista Ana Bravo, ficámos a saber que “existem inúmeras variedades de melão que se distinguem pela cor e textura da casca e pela cor e sabor da polpa”. No nosso País, por exemplo, os mais comuns são o “Branco do Ribatejo”, o “Casca de Carvalho”, o “Amarelo” e o “Pele de Sapo”. É provável que pelo menos um destes já tenha chegado à sua mesa.

Tipos, formatos, texturas e sabores de parte, este fruto da época ganha especial importância graças aos inúmeros benefícios que traz para a nossa saúde. Em especial para aqueles que procuram emagrecer há boas notícias: esta fruta não engorda e até dá aquela sensação de saciedade e de diminuição do apetite. Experimente, por exemplo, comer melão antes das refeições. Esta é uma forma simples de evitar que depois exagere nos pratos principais e mais pesados.

Por outro lado, o melão é considerado um precioso aliado na dieta também por conta dos seus valores nutricionais: tem apenas 30 calorias, “91,8g de água e 5,7g de hidratos de carbono por 100g”, revela Ana Bravo, acrescentando que ” é também rico em carotenos e potássio”. Por isso mesmo, esta fruta pode ser uma preciosa ajuda para fortalecer os ossos, os dentes e a reduzir a pressão arterial.

Além disso, o melão tem propriedades diuréticas, que ajudam a diminuir a retenção de líquidos, e antioxidades, que previnem o envelhecimento precoce da pele. Mas há mais. Por ser um alimento rico em água, a especialista em nutrição garante que se trata “de uma boa fonte de hidratação”. Por isso, e além de ajudar a hidratar o corpo, comer melão pode melhorar o funcionamento do intestino, evitando, por exemplo, a prisão de ventre.

Para potencializar esta fruta ao máximo, a autora do blogue “Nutrição com Coração” deixou mais alguns conselhos: “As sementes deste fruto também podem ser consumidas, geralmente depois de tostadas. Pertencem à mesma família botânica do pepino. Em alguns países fazem conservas deste alimento (em salmoura). Mas, a melhor forma de aproveitar todas as suas propriedades é ingeri-lo ao natural”.

A Deco preparou um ranking das frutas menos calóricas, típicas do verão. Carregue na galeria para as descobrir e quantas calorias pode encontrar em cada porção.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT