Alimentação Saudável

Estes são os snacks que pode comer quando tem fome antes de ir para a cama

A nutricionista Sónia Marcelo dá-lhe dicas e alternativas, para que não seja apanhado numa armadilha calórica.
Cuidado com as armadilhas.

O cenário já o conhecemos: o dia foi longo, estamos no final do dia no sofá, a aproveitar algum filme ou série. O jantar até pode ter sido saudável, mas ao fim de um tempo aparece aquela vontade de petiscar algo, mesmo que não tenhamos muita fome.

É fácil deixarmo-nos apanhar desprevenidos. E nestes casos o ideal será antecipar um pouco os problemas, para evitar que chegue a hora e a resistência não vacile — a bem da dieta, claro. A NiT falou com a nutricionista Sónia Marcelo sobre o que podemos fazer para não sermos apanhados nesta armadilha.

A autora do “Dicas de uma Dietista” deixa-nos algumas dicas super práticas que nos vão defender, além de algumas sugestões sobre como melhor apetrechar a despensa e o frigorífico para estes momentos. Afinal de contas, se houver vontade, sempre é melhor comer um snack saudável do que algo mais guloso (ou demasiado salgado).

Antes de mais, a nutricionista lembra-nos algo essencial: “uma alimentação saudável passa por uma despensa e frigoríficos saudáveis. A nossa alimentação começa no supermercado com as escolhas que fazemos”, realça à NiT.

Os snacks salgados como batata fritas (e variantes) são o tipo de “finger food” que é sempre prejudicial. Mas muitos dos erros, como alerta Sónia Marcelo, acontecem com alimentos mais doces, como o tal gelado ou bolinho. E isto traz problemas específicos.

“Comer alimentos doces à noite vai prejudicar o bom funcionamento do organismo pois a glicémia (açúcar no sangue) vai elevar-se”. E não é só. Com estas opções, “vai criar mais fome por alimentos calóricos”, o que resulta também em maior acumulação de massa gorda. É que o mais provável é que já não iremos gastar este excesso de calorias.

Em que devemos, então, apostar? Vamos dividir isto em duas partes: frigorífico e despensa, para que tenha opções concretas na próximas vez que for ao supermercado.

Na despensa, destaca Sónia Marcelo, “devemos ter frutos oleaginosos (amêndoas, nozes, avelãs…), tostas 100 por cento centeio, flocos de aveia, centeio, espelta”. Não estranhe estas últimas opções. É possível comer um bolinho à noite. E com este tipo de ingredientes vai poder na mesma “muffins, papas, bolos”… só que bem mais saudáveis do que certos produtos embalados de supermercado.

Já no frigorífico a aposta deve ser em palitos de vegetais. São um ótimo substituto como “finger food”. Cenoura, pepino, beterraba, pimento já cortados são algumas das sugestões da nutricionista. A estas pode juntar outras opções, como “ovos cozidos, queijo fresco magro, iogurtes naturais não açucarados”.

À procura de mais opções práticas? Temos várias que resumimos numa saborosa palavra: muffins. Há versões com banana e amendoim, mas também de chocolate, maçã e canela.

Carregue na galeria para descobrir 12 receitas deliciosas de muffins que pode comer e que não vão estragar a dieta. É só escolher.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT