Alimentação Saudável

Foi Oficial da Marinha durante 13 anos e agora dedica-se ao blogue de alimentação

Quando Teresa d’Abreu criou o “Healthy Bites” nunca imaginou que viesse mudar a sua vida.
A criadora do "Healthy Bites" lançou mais um livro.

Quando era criança dizia que queria ser polícia. Não tinha ninguém com esta profissão na família, dizia apenas que o objetivo “era mandar nos outros”. Motivações à parte, acabou por seguir a carreira militar. Tornou-se Oficial da Marinha Portuguesa e ocupou o cargo durante quase 13 anos. Agora, Teresa d’Abreu vive apenas de algo que começou como uma brincadeira.

Tinha 19 anos quando começou a formação na Escola Naval (a universidade da Marinha Portuguesa) e terminou o curso em 2007. No mesmo ano, ingressou nos quadros permanentes da Marinha.

“Trabalhei em muitos sítios, mas posso dizer que fui buscar navios ao estrangeiro para trazer para Portugal, andei noutro navio hidrográfico a fazer o levantamento da Plataforma Continental para reivindicarmos mais um bocado de terreno — andávamos a tentar que Portugal fosse um bocadinho maior a nível desta plataforma —, e fiz parte dessa missão também. Além disso, fui buscar a Fragata Bartolomeu Dias à Holanda”, revela à NiT a lisboeta de 36 anos.

Em 2009, realizou o curso de especialização de navegação e tornou-se Oficial navegadora. “É o que manda como os navios andam no mar, muito resumidamente. Envolve as regras de trânsito do mar e saber onde estamos e para onde vamos. O oficial navegador é o responsável por essa parte.”

Depois, foi professora na Escola de Tecnologia Navais — a escola de praças e sargentos da Marinha Portuguesa — e ainda deu aulas na Escola Naval. Foi isso que fez praticamente até sair, em julho de 2019. “Dei aulas até fevereiro desse ano”, diz.

O inesperado jeito para o mundo da culinária

“Não posso dizer que sempre cozinhei porque isso é mentira. A minha mãe e a minha avó cozinham muito bem e sempre foram elas a tratar disso”, explica. Quando pensa em cozinha, Teresa lembra-se automaticamente que a bisavó fazia massada de bacalhau — com ovos escalfados e tomate. “Tornou-se aquele prato que eu nunca mais consegui comer feito por outra pessoa porque não me sabe igual. A minha bisavó faleceu tinha eu nove anos, e lembro-me perfeitamente de ser daqueles pratos favoritos. Se sabia que ela tinha essa massa feita lá em casa, nem que eu jantasse duas vezes, mas ia lá”, continua.

A curiosidade pelo mundo da cozinha veio, no entanto, mais tarde, quando foi morar com o marido, em 2007. Recorda à NiT que ficou surpreendida por perceber que conseguia ir buscar os sabores das comidas sem ninguém a ter ensinado. 

“Via — não me deixavam fazer porque me ia aleijar ou outra coisa qualquer — a minha mãe e avó a cozinhar e provava. Conseguia imitar os sabores apenas com isso. Ainda hoje sou um pouco assim. Se vou comer alguma coisa a um restaurante e gosto muito, começo logo a tentar detetar os sabores e a pensar na forma de fazer em casa.”

View this post on Instagram

🍞🥖GENTE QUE AMA PÃO QUENTINHO 🥖🍞⁣ ⁣ Hoje foi dia de Live com a minha @anaruivo28…⁣ ⁣ Convidei a Ana para nos ensinar a fazer Pão… Ela é a Rainha dos Pães sem glúten… 😍⁣ ⁣ E ela superou tudo o que imaginei…⁣ ⁣ Trouxe um Pão sem glúten… Sem ovos… E até sem fermento…⁣ ⁣ Não acreditam? Então corram ao perfil da minha @anaruivo28 que ela partilhou a receita do pãozinho por lá 😍⁣ ⁣ E por aí… Fãs de pão ou nem por isso?⁣ ⁣ #healthybites #healthybitespt #semgluten #glutenfree #healthyfood #cozinhafuncional #cozinhasaudavel #paleorecipes #paleofood #paleo #comidadeverdade #sextsantah #foodlovers #bloglogiaig #eatclean⁣ #glutenfreefood #eatwellbewell #nutriçãofuncional #comidasaudavel #comidapaleo #paosemgluten

A post shared by Healthy Bites | Receitas (@healthybitespt) on

O nascimento da filha e a criação de um blogue por brincadeira

Teresa conta que houve uma altura em que decidiram lá em casa fazer uma mudança no que diz respeito à alimentação. “Como andávamos muito disciplinados nas idas ao ginásio e por aí, optámos por fazer uma mudança na alimentação”, conta.

Foi mãe em novembro de 2016 e o blogue surge dois meses depois. Estava de licença de maternidade e criou o blogue no telemóvel num instante, sem pensar duas vezes.

“Foi uma brincadeira para me distrair e para colocar as minhas receitas todas, quase que um livro de receitas online. No fundo, eu só queria um sítio para organizar as minhas receitas. Tinha 300 mil blocos onde as escrevia e às tantas já não sabia onde tinha o quê.”

Além disso, os seus cozinhados já faziam sucesso entre os amigos e familiares. Resultado: tinha sempre imensas pessoas a perguntar-lhe como tinha feito determinado prato ou aquela coisa que tinha provado lá em casa.

“Andava sempre a passar as receitas. Então, decidi fazer um livro de receitas online. O formato era o blogue, mas o intuito era esse. Assim, quando me perguntavam alguma coisa, eu mandava o link e estava feito. Foi um bocado por aí, sem pretensão nenhuma de fazer crescer o ‘Healthy Bites’.”

Por falar nisso, não faz ideia de como surgiu o nome, mas considera que teve uma ideia muito feliz. “Gosto e ainda hoje me identifico. Acho piada, é um nome que fica no ouvido e foi natural: ‘Que nome é que dou? Quero uma vertente mais saudável, olha, Healthy Bites’” — e assim foi.

Com a criação do blogue, decidiu logo fazer redes sociais com o nome do projeto. Não ligava nenhuma ao Instagram na altura, nem tão pouco sabia trabalhar com a aplicação, mas isso pouco importou. No Facebook, como já tinha trabalhado outras páginas, inclusive na Marinha, e até já tinha tido um negócio próprio no Facebook, estava mais à vontade. Mais uma vez, fê-lo sem pretensão de nada.

“Comecei a publicar as coisas no Facebook. Depois, em junho de 2017, quando fiz a introdução alimentar à minha filha Judite, comecei a partilhar as receitas que fazia para ela — a Judite nunca comeu papas, nem sopas, sempre comeu segundo a abordagem Baby Led Weaning, que na altura ainda não era praticamente conhecida cá em Portugal.”

Essas receitas, explica, eram as que fazia para toda a gente lá em casa. “A minha filha sempre comeu o mesmo que nós. Cozinhava mini hamburgueres para ela conseguir agarrar, palitos de vegetais, entre outras coisas, e o boom do blogue começou”, relembra à NiT.

Teve muitas mães curiosas no método do Baby Led Weaning, sobre como se preparavam os alimentos, que receitas se podiam dar, e foi assim que o blogue cresceu. “Porém, não sendo um blogue que prepara a comida tradicional para bebé, mas sim para a família toda, não só consegui apenas o público das mães como a família inteira.”

Abandonar a Marinha Portuguesa e dedicar-se a 100% ao “Healthy Bites”

“Se for ver as primeiras fotos do blogue, encontra umas horrorosas. É uma diferença brutal para agora. As minhas fotos eram péssimas e comprei uma máquina fotográfica em 2018, quando fui convidada para escrever um livro”, diz à NiT. A oportunidade surgiu após ser nomeada para os Blogs do Ano, nesse ano, na categoria de culinária.

“Já queria lançar um livro, mas achava que era uma realidade impossível. Depois surgiu o convite e fiquei super contente. Foi também nessa altura que decidi melhorar as minhas fotografias, já que queria ser eu a fotografar o meu livro. Comprei uma Canon 200D, que ainda é a que me acompanha hoje em dia.”

Na altura desse convite, o blogue tinha imensas visitas mensais e Teresa d’Abreu também conduzia workshops — “eram todos os fins de semana e estavam sempre esgotados” —, começou a fazer alguns trabalhos para marcas e percebeu que era possível dedicar-se apenas ao “Healthy Bites”.

Em julho de 2019, quando foi publicado o seu primeiro livro, com o mesmo nome do blogue, despediu-se e abandonou a Marinha Portuguesa. “Estou fora há um ano e meio e não me arrependo — só de não ter saído mais cedo.”

O primeiro livro foi dedicado às ementas semanais. Nessa altura, não havia ideia de lançar um segundo, mas a oportunidade surgiu um ano depois. Chama-se “Healthy Bites — Edição Marmitas” (17,70€) e chegou às livrarias em setembro de 2020.

“Como gosto sempre que o foco seja a organização e ajudar as famílias a perceberem que comer saudável não é complicado, nem demorado, o segundo livro também tinha de estar relacionado com isso”, confessa.

“Decidi focar o livro na marmita, uma moda crescente, felizmente”, que permite ser mais organizado e poupar mais dinheiro”, continua.

No livro editado pela Arena, sugere 100 receitas e sugestões para 50 dias de marmitas. São opções rápidas — “em 15 minutos temos a comida na mesa” — e ajudam a organizar, poupar e não desperdiçar. “Quero mostrar que comer saudável pode ser isto tudo e saboroso. E posso adiantar que já tenho na cabeça o terceiro livro.”

Carregue na galeria para conhecer quatro receitas que fazem parte do novo livro de Teresa d’ Abreu.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT