Alimentação Saudável

“Mudei o meu pensamento e perdi 10 quilos sem dietas malucas ou exercícios diabólicos”

A nutricionista Sónia Marcelo mostra, na primeira pessoa, como é possível perder peso de forma saudável.
Agora Sónia ajuda outras pessoas.

Por vezes, a tendência é olhar para alguém magro e pensar que essa sempre foi a sua realidade. Mas muitas vezes estamos errados. Sónia Marcelo é um desses casos.

Para a nutricionista, natural de Oeiras, hoje em dia, comer saudável faz parte do seu estilo de vida. E ela adora esse regime. Mas nem sempre foi assim. Antes de frequentar a licenciatura de nutrição na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa, quando era adolescente, fazia péssimas escolhas alimentares que resultaram num problema grave de excesso de peso.

“Sentia-me mal com o meu peso e o meu aspeto. Exagerava num dia (geralmente ao domingo) e sentia-me culpada por comer alimentos calóricos, pois sabia que ia aumentar de peso e volume no dia seguinte. Mas pensava: é só hoje. Amanhã recomeço a comer bem”, conta à NiT.

Ao pequeno almoço, devorava os famosos cereais em forma de estrelas, recheados de açúcar refinado. Ao lanche, não conseguia resistir a um pão com fiambre. Já para nem falar das batatas fritas, que faziam sempre parte do menu de qualquer almoço ou jantar.

“Ao final do dia, comia bolachas com chocolate ou Belgas. Depois, para me ajudar (ou sabotar), lia todas as revistas com os ditos truques infalíveis e fazia um esforço para comer um bife grelhado só com salada”.

Era um sistema pouco saudável em que oscilava muito no que comia e as escolhas eram sempre as mais erradas. No fundo, a comida era o seu refúgio, nos bons e nos maus momentos. Tanto servia para celebrar, como para preencher algum vazio emocional. 

“A minha autoestima estava uma lástima. Sentia que a roupa não me ficava bem. Que tinha mais barriga e anca que as minhas amigas. Para tentar compensar acabava por usar roupas mais largas e ficava mais no meu canto para não dar nas vistas e ninguém reparar em mim”.

10 quilos separam estas fotografias.

No terceiro ano da licenciatura em Nutrição, a sua vida mudou completamente: “Decidi que tinha de aplicar o que aprendia a mim mesma e ser mais saudável”. Comecei a comer melhor, a fazer exercício físico e a beber mais água. “Mas não fiz dietas malucas, nem deixei de comer nada”, salienta. “Simplesmente comecei a ser mais consciente e retirar os produtos processados carregados de açúcar refinados da minha alimentação”. 

A transformação deu-se em pouco tempo: “Notei logo que a minha pele e o meu cabelo estavam mais brilhantes; não me cansava tanto a subir escadas; ganhei mais auto-estima e confiança em mim mesma. Gostava quando me olhava ao espelho e consegui comprar calças de um tamanho que achei nunca iria a ser possível”.

Hoje em dia, com 39 anos, e depois de ter sido mãe por duas vezes, continua com menos 10 quilos do que tinha no início dos seus 20 anos: “Desci dois números de calças e sinto-me mais jovem do que na altura”.

Determinação e compromisso: a chave do sucesso

Hoje em dia, a nutricionista e autora do blogue “Dicas de uma Dietista” partilha a sua história com as pacientes para as inspirar. Além disso, faz questão de as lembrar: “Temos de gostar do que estamos a comer. Não precisamos de retirar nada da alimentação, nem mesmo os hidratos de carbono que às vezes são considerados os grandes vilões”.

A chave para o sucesso num processo de emagrecimento, segundo a especialista em nutrição, é simples: “Muita determinação, compromisso, consistência e, sobretudo, com uma mudança de pensamento”. E continua: “Em vez de pensar que não posso comer doces, penso que posso comer os legumes todos que quiser. São saborosos e fáceis de incluir na rotina. Posso comer este bolo, mas escolho comer apenas metade”. 

A relação com a comida continua a ser muito saudável, sem culpas, sem frustrações e sem restrições. “Como de tudo, com moderação no caso de alimentos mais calóricos. Mas é algo que nem me costuma apetecer, pois cultivei um amor próprio tão grande que quero ter um estilo de ida saudável pela minha saude e bem-estar”.

Além da alimentação, a nutricionista pratica ioga duas vezes por semana, a que junta uma ou duas caminhadas. Quando o tempo que divide entre o trabalho e os filhos permite, gosta de fazer 15 a 20 minutos de exercícios localizados.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT