Alimentação Saudável

O programa que ajuda a perder 10 quilos em 8 semanas — sem exercício — está de volta

Às participantes é lançado um desafio: fazerem uma doação de bens alimentares que atinja o dobro dos quilos que perderam.
Sem restrições.

Todos os dias surgem novas dietas e truques supostamente milagrosos para perder peso. Curiosamente, têm sempre algo em comum: prometem resultados rápidos em pouco tempo. O problema: não são sustentáveis a longo prazo e muitas pessoas acabam por recuperar todo o peso perdido. Ao perceber que estes métodos não eram viáveis, Sandra Ribeiro decidiu criar o programa “Leve para Sempre”.

O plano, segundo a nutricionista, não implica abdicar do consumo de nutrientes importantes para o organismo, nem a passar fome — algo comum em muitas dietas que se tornam virais. E com efeitos secundários como dores de cabeça e tonturas.

O programa criado por Sandra Ribeiro, consiste em fazer uma reeducação alimentar, saber ouvir o corpo e fazer escolhas com consciência, diz à NiT a licenciada em Ciências da Nutrição. O objetivo principal é “aprender a lidar com a impulsividade alimentar, a frustração, a culpa e saber gerir as emoções e os hábitos, para criar uma relação mais harmoniosa com a alimentação, com a balança e consigo própria”, revela.

Recorrendo a esta filosofia diferenciadora, sem dietas restritivas, e que trabalha também o bem-estar mental, para lá do físico, Sandra já mudou a vida de várias famílias. No total, as suas clientes já perderam mais de 4 toneladas de peso (sim, leu bem) e uma grande parte deu origem a alimentos doados. No final de cada programa de acompanhamento, a especialista em nutrição lança um desafio às pacientes: o de duplicarem em doação de mantimentos os quilos que perderam.

“Leve para sempre”

Tudo começou quando Sandra Ribeiro era, como indica, uma “nutricionista convencional que atendia pacientes de forma individual.” Rapidadamente começou a perceber que os seus pacientes tinham quase todos as mesmas necessidades: perder peso de forma saudável e permanente. Daí surgiu a ideia de criar um plano de grupo, pensado exclusivamente para mulheres.

Quase quatro anos depois, o programa “Leve para sempre” já vai na 31.ª turma e tem sido um sucesso, com muitas mulheres a atingirem os resultados que sempre ambicionaram. Sandra Ribeiro aposta numa abordagem que trabalha também a mentalidade e o autoconhecimento. Neste sentido, faz vários workshops que trabalham as diferentes áreas que têm impacto não só físico, como mental e também na vida.

Para a nutricionista é importante que as pacientes que acompanha perceberam a importância da organização “da vida e das prioridades” e do papel que isso terá no foco no objetivo. Disponibiliza também dicas e conselhos sobre como poupar tempo na cozinha e dinheiro no supermercado, através de opções mais acertadas e conscientes. E, mais importante, ensina como é que podem ouvir o corpo e fazer escolhas, sempre numa perspetiva de conseguirem ter prazer a comer, “porque as pessoas tem de gostar do que comem”, explica.

O programa dura oito semanas, com um módulo por semana, com mais de 15 aulas em vídeo, material de apoio, planeamento de refeições para dois meses semanas, receitas e listas de compras. “Tudo para que consigam conquistar a vida leve que tantos desejam, no conforto do lar, através do computador ou telemóvel”, explica a coach de nutrição.

Dependendo se pratica ou não exercício físico e da existência de patologias, os participantes perdem, normalmente, entre sete a a 10 quilos durante o programa. Porém, Sandra conta que já teve pacientes que conseguiram perder 25 quilos. Depois deste período de aprendizagem com acompanhamento da nutricionista, é normal que acabem por consolidar os hábitos aprendidos. E, quase sem se aperceberem a nova forma de comer, torna-se num estilo de vida.

O plano alimentar

A parte mais temida: a dieta, que neste caso não será assim tão restritiva. O programa da nutricionista segue o padrão alimentar mediterrâneo, o que significa nada mais, nada menos do que voltar ao passado. Poucos se devem lembrar, mas os nossos avós seguiam o mesmo método: comiam produtos sazonais, e faziam uma distribuição de refeições equilibrada ao longo do dia. Os alimentos processados não existiam, ou eram muito reduzidos e usavam pouco sal e gordura. Para Sandra Ribeiro isto significa “recuperar a tradição alimentar portuguesa, mas com técnicas alimentares rápidas”.

O curso custa 397€ e pode ser pago em seis parcelas. No entanto, a nutricionista faz, em todas as edições, uma semana aberta, que neste caso acontece de 5 a 8 de maio e as inscrições já estão abertas. São quatro sessões gratuitas, para as interessadas perceberem se faz sentido integrar o programa. No último dia desta iniciativa, Sandra abre as vagas para a próxima turma.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT