Alimentação Saudável

O suplemento super saciante que toda a gente do mundo fit anda a tomar

A casca de psílio deve ser consumida antes das refeições. No entanto, é preciso ter alguns cuidados.
Não tem só benefícios.

Não é mentira dizermos que vivemos numa sociedade que adora atalhos no que diz respeito à perda de peso. Daí a corrida ao Ozempic por parte de quem quer perder peso, a elevada procura tem resultado na escassez do fármaco inicialmente destinado aos pacientes com diabetes tipo 2 — como lhe contámos neste artigo. Contudo, este não é o único caminho trilhado por quem quer emagrecer. Dos Estados Unidos a Portugal, há um suplemento que está a ganhar relevância: a casca de psílio.

“É a casca da semente da planta Plantago”, começa por contar à NiT a nutricionista Mariana Cortes, da Clínica Agita Kalorias. Não é exatamente uma novidade, visto que é plantada há séculos no sul do continente asiático. Depois, seguiu para a Europa e norte de África.

A tendência começou a evoluir em 2018, e explodiu este ano. Só nos EUA, entre 2018 e 2023 surgiram mais de 200 produtos com este suplemento, revela um estudo do “The New York Times”.

Afinal, o que é exatamente e para que serve?

O produto assemelha-se àqueles flocos de gelatina, sendo transparente. Como é uma fibra higroscópica, quando absorve água multiplica (e muito) o seu tamanho — como acontece com a soja, portanto.

“Quando é misturada com um líquido, forma um gel que pode gerar, em alguns casos, uma sensação de saciedade”, aponta a especialista. No entanto, tem de ter uma atenção redobrada a alguns fatores.

Caso o seu objetivo seja perder peso, tem de existir um défice calórico no seu dia a dia — ou seja, tem de queimar mais calorias do que as consumidas. A casca de psílio, que pode ser misturada com água ou usada na confeção de outros pratos, deve ser ingerida 30 minutos antes de uma refeição principal para que se sinta mais cheio.

A casca de psílio.

“No entanto, deve ter em conta as outras refeições ao longo do dia”, realça Mariana Cortes. No fundo, não importa apenas o que come ao jantar ou almoço. Importa, sim, que não exagere nas doses e nas calorias que consome.

Esta também é uma ótima opção para aqueles que têm uma alimentação reduzida em hidratos de carbono, porque a baixa ingestão de fibra é intrínseca a esta dieta. “Nestes casos, pode ser útil, dado que acaba por ser uma fonte deste nutriente, uma vez que cada colher de chá contém cerca quatro gramas do mesmo”, revela.

Também pode ser o aliado perfeito para controlar a glicemia após uma refeição. Porquê? Se consumir 10,2 gramas (a quantidade recomendada) antes da refeição, vai reduzir os níveis de insulina e de açúcar no sangue.

Nem todos devem tomar

Outro benefício da casca de psílio é o facto de ajudar na regulação intestinal. Há milhares de anos, já era usada para isto mesmo. Quando está dentro do nosso intestino, após ser consumido com água, aumenta de tamanho (daí a sensação de saciedade) e acaba por limpar as toxinas e resíduos que lá temos, sendo um poderoso laxante.

Esta qualidade, no entanto, também é o maior defeito. Se excedermos a dose recomendada, quando chegar àquela parte do nosso corpo vai continuar a absorver a água que lá está presente. O resultado? Obstipação. É por isto que pessoas com problemas intestinais não devem consumir este produto.

Outra das razões do sucesso deste suplemento é o preço bastante acessível  (pelo menos se comprarmos com o Ozempic). Na Prozis, por exemplo, uma embalagem de 1000 miligramas custa 12,99€. Já na Go Natural está à venda um pacote de 125 gramas por 5,65€

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT