Alimentação Saudável

O vinagre maravilha que vai ter de começar a usar mais vezes

Com um tom escuro e um sabor característico é o toque que faltava a saladas, molhos e receitas.
Tem muito para lhe dar.

Itália é um país com uma história riquíssima com várias cidades e museus a merecer uma visita. E é também um país com muito para nos dar à mesa. As massas e pizzas são a primeira coisa que nos vem à cabeça quando pensamos em comida italiana mas há muito mais para comer. De vinhos a enchidos, tradição e variedade não faltam. E vale a pena começar a acrescentar um toque italiano às suas refeições. É o caso do vinagre balsâmico. Porque vinagres há muitos mas alguns são mesmo especiais.

Falamos de um vinagre de tom mais escuro e com um sabor mais pronunciado que soma adeptos em Portugal. Se ainda não o usa com regularidade, temos um conselho: use-o para temperar as saladas do dia a dia, experimente juntá-lo a certos molhos para dar sabor (de preferência substituindo ingredientes menos saudáveis) e inclua-o em mais receitas. O vinagre balsâmico é super versátil e tem mesmo boas razões para ser usado.

À NiT, a nutricionista Ana Bravo confessa ser “especialmente fã”. Este vinagre resulta da fermentação acética de vinhos ou outras substâncias alcoólicas. “É produzido através do mosto de uvas brancas, que é cozido e concentrado. O vinagre balsâmico original passa depois cerca de 12 anos num recipiente de madeira, daí o seu preço mais elevado”, conta-nos a nutricionista.  As versões mais raras podem estar duas décadas a ganhar uma consistência e sabores incomparáveis.

No caso deste vinagre o tempo que leva a envelhecer é sinónimo de benefícios. Rico em compostos antioxidantes, é considerado um aliado na luta contra o envelhecimento da pele e existem estudos que sugerem que o vinagre balsâmico pode contribuir para a regulação dos níveis de açúcar no sangue. E como não é especialmente calórico pode substituir opções menos saudáveis (os molhos das saladas muitas vezes são armadilhas para a dieta) e ser um aliado na hora de manter a linha.

Além do mais, como destacava um estudo de 2017 da “Food Chemistry” o ácido acético – princípio ativo do vinagre balsâmico – contém bactérias probióticas que ajudam a promover uma digestão saudável e melhora a saúde intestinal. A nutricionista Ana Bravo ajuda-nos a fazer a radiografia. Em baixo, pode ver os valores nutricionais do vinagre balsâmico.

O que distingue o vinagre balsâmico do vinagre que estamos habituados a usar em Portugal? Todos os vinagres têm uma percentagem elevada de água na sua composição: o vinagre de vinho tradicional tem um porção um pouco maior (93 gramas) e é até quatro vezes menos calórico. Mas há diferenças noutras matérias.

Ana Bravo explica que o vinagre mais comum tem, por cem gramas, 0,6 gramas de hidratos de carbono — o balsâmico tem 17,03 gramas e tem ainda um valor proteico maior (0,49 gramas para 0,3 gramas). Tem quase o dobro do potássio do vinagre tradicional e quase o dobro de cálcio (27 milígramas, por oposição às 14 do típico vinagre de vinho mais popular no nosso País).

Este produto originário de Modena dá um toque de bom gosto à mesa que vai do sabor até à própria palavra. O nome deriva da palavra bálsamo, que significa aroma, perfume. Sabemos que, à mesa, o cheiro ajuda a abrir o apetite — e isso também faz dele um vinagre especial.

Se procura ideias em que pode usar mais vezes vinagre balsâmico, a NiT tem 17 sugestões de saladas deliciosas para experimentar nos próximos meses (e manter a dieta).  Carregue na galeria para ver opções com legumes, frutos secos, fruta e até manteiga de amendoim. Pode tomar nota de todas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT