Alimentação Saudável

Os perigos da bebida que toda a gente usa para perder peso antes do verão

Ajuda com questões como a perda de peso, mas é preciso ter cuidado com a ingestão deste chá.
Para ter atenção

Quando se fala em emagrecer, perder peso, fazer dieta ou acabar com questões como o inchaço abdominal e a celulite, vem sempre à conversa o chá. Na sua generalidade, é normal falar-se de chás e das suas propriedades diversas, nomeadamente se ajuda ou não a emagrecer. Dentro desta categoria, há um nome quase incontornável: o chá de cavalinha.

Este chá não é uma novidade, os seus efeitos são divulgados há vários anos. Mas será que sabemos tudo sobre ele? Só tem benefícios ou será que tem algumas contra-indicações? Para perceber tudo, a NiT falou com a nutricionista Mafalda Rodrigues de Almeida, autora do blogue “Loveat”.

Pela “sua riqueza em antioxidantes como flavonoides, compostos fenólicos e sais minerais” este chá ajuda “na produção e eliminação de líquidos através da urina, combatendo o inchaço e a retenção de líquidos”, explica a especialista. Através dos seus antioxidantes como “o ácido cafeico, que apresenta um efeito termogénico”, o chá de cavalinha também ajuda a aumentar o metabolismo e a queimar gordura.

Saindo das questões estéticas ou mais ligadas ao emagrecimento, perda de peso ou retenção de líquidos, este chá também ajuda em várias questões de saúde. Devido à sua ação diurética, ajuda também a prevenir infeções urinárias ou problemas renais, “uma vez que estimula a eliminação de urina e, consequentemente, a eliminação de bactérias do trato urinário”.

É também através da ação diurética e da eliminação de líquidos que ajuda a diminuir o volume dos vasos sanguíneos. Consequentemente, isto leva à diminuição da pressão arterial.

“A cavalinha apresenta na sua composição sílica, que ajuda a hidratar, endurecer e fortalecer o crescimento das unhas. A nível ósseo, a sílica ajuda a melhorar a formação, a densidade e a consistência dos ossos e das cartilagens, e a aumentar a síntese de colagénio e melhorar a absorção de cálcio pelos ossos. Além disso, a cavalinha tem uma ação anti-inflamatória e antioxidante que combate os radicais livres e melhora a qualidade da pele”, diz ainda Mafalda Rodrigues de Almeida.

Apesar de todos os benefícios que esta planta tem, a sua ingestão deve ser moderada e dentro dos limites recomendados. A nutricionista explica que pode tomar cavalinha em chá ou em cápsulas, sendo que só se recomenda a ingestão de duas chávenas de chá por dia, a seguir às refeições principais. Mais importante ainda: não deve consumi-la durante mais do que uma semana seguida.

“O consumo de cavalinha deve ser sempre orientado por um médico ou outro profissional de saúde, dado que pode causar dores de cabeça, diarreia, desidratação, alteração da frequência cardíaca, fraqueza muscular, entre outros sintomas. Além disso, deve ser evitado o seu consumo por grávidas ou mulheres a amamentar, assim como por indivíduos com pressão arterial baixa, insuficiência cardíaca ou doenças renais”, alerta a especialista.

Se o seu foco é tentar reduzir a celulite e o inchaço, há truques simples que pode adotar e que não têm contra-indicações. Carregue na galeria para descobri-los.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT