Alimentação Saudável

Os piores cereais para miúdos à venda nos supermercados em Portugal

Uma das opções contém quase 40 gramas de açúcar por cada 100 de produto. Veja a lista negra da nutricionista Lia Faria.

Quando vamos ao supermercado, visitar o corredor dos cereais para os miúdos pode ser uma verdadeira tortura. A variedade é imensa e as caixas são tão coloridas e apelativas que parece impossível resistir-lhes. Além disso, muitas das embalagens garantem que têm alto teor de fibra ou baixo teor de gordura; enquanto outras juram que são ricas em vitaminas e minerais. Resultado: tudo isto nos leva a crer que estamos a comprar um produto saudável e que, por isso, deve fazer parte do dia a dia da nossa família.

Sem dúvida que os cereais são opções muito práticas para pequenos-almoços e para servirem de snack ao longo do dia, o problema é que muitas vezes estão repletos de açúcar.

“Esta tendência parece ainda mais marcada nos cereais infantis onde praticamente todos podem ser classificados como altos em açúcar pelo semáforo nutricional da Direção-Geral da Saúde”, explica a nutricionista Lia Faria.

Idealmente, nenhum deste tipo de cereais deve ser consumido em grandes quantidades, nem com grande frequência, especialmente por crianças, “uma vez que uma porção genérica de 30 gramas pode ter entre 6 e 11 gramas de açúcar, o que é muito elevado”. Em alternativa, deve optar por cereais tufados, como o arroz, milho e trigo puff.

“Desta forma, é possível diminuir a porção de cereais açucarados e mesmo assim manter algum do seu sabor”, explica a mesma nutricionista.

Porém, quando os miúdos não gostam mesmo do sabor, uma forma de contornar o problema e conseguir uma alternativa saudável é olhar bem para o rótulo. Segundo a especialista, deve levar para casa a opção com maior teor de fibra e proteína e com menor quantidade de açúcar. Mas há mais algumas dicas a ter em conta, como escolher cereais sem qualquer tipo de aditivos (caso dos conservantes e aromatizantes), privilegiar aqueles que têm a composição mais simples (com uma lista de ingredientes pequena) e dar preferência a cereais integrais.

A especialista em nutrição avaliou as opções de cereais infantis à venda em todos os supermercados portugueses e ordenou-os numa lista que vai dos mais saudáveis àqueles que deve mesmo evitar. A pior opção contem 36 gramas de açúcar por cada 100 gramas de produto. Porém, como a especialista em nutrição faz questão de sublinhar, as primeiras opções ainda têm 22 gramas de açúcar por 100 gramas, por isso o seu consumo regular continua a não ser recomendado.

“Idealmente deve dar-se prioridade ao cereais com até 5 gramas de açúcar por 100 gramas de produto”, frisa.

Carregue na galeria para conhecer a lista preparada pela nutricionista Lia Faria para a NiT.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT