Alimentação Saudável

Sabia que a retenção de líquidos pode ser responsável por mais 10 quilos na balança?

Em certos casos, o que bebe pode justificar mais o seu peso do que aquilo que come e há algumas dicas que pode adotar para evitá-lo.

Quando começa a chegar o bom tempo e as férias ficam mais perto, há alguns pensamentos que são recorrentes. É o caso do peso a mais ou das gordurinhas que acumulámos ao longo do inverno — ou de dois confinamentos no espaço de um ano, mais concretamente nestes tempos —, a celulite, a falta de firmeza da pele e até a sua aparência. É nessa altura que pensamos também em fazer dieta, comer menos e talvez passar a ir ao ginásio.

Tendo em conta que 65 a 75 por cento do nosso corpo é água, por que motivo continuamos a pensar mais em comer menos e de forma saudável e nem sempre nos preocupamos com os líquidos que ingerimos? Sim, a água tem funções tão importantes no nosso organismo como regular a temperatura corporal, eliminar toxinas, transportar oxigénio e nutrientes para as células, ser o constituinte principal do sangue ou até significar 75 por cento do peso total dos músculos e do cérebro.

Não há dúvidas, portanto, de que a água é essencial para o nosso corpo. Ainda assim, é normal também fazermos a chamada retenção de líquidos e isso quer dizer que podemos estar a pesar mais cinco a dez quilos apenas em água.

O fenómeno da retenção de líquidos acontece por vários motivos, mas principalmente pela acumulação de dejetos e toxinas e pelo estilo de vida que temos, como o facto de viver numa zona com poluição, o tabaco, o álcool, o stress ou a falta de sono.

“A forma como o corpo tenta diluí-los é, precisamente, acumulando mais líquido. De facto, quando fazemos dieta e começamos a comer melhor, a primeira coisa que perdemos é líquido porque deixamos de reter toxinas ”, explica à “Elle” o naturopata Jesús Domínguez.

As mulheres, por exemplo, estão também mais propensas a fazer retenção de líquidos, especialmente durante a segunda metade do ciclo menstrual. Isto também influencia a zona onde a retenção de líquidos vai concentrar-se. Quando o problema se deve ao excesso de toxinas, o normal é que se acumulem nas pernas devido à força da gravidade — e aí aparece também muitas vezes a indesejada celulite —, por outro lado, se o problema tem causas hormonais, os líquidos tendem a concentrar-se mais no peito, nas ancas e nas coxas.

A quantidade certa

Agora que percebemos a importância de beber água e de reduzir, por exemplo, a ingestão de alimentos com demasiado sal, é necessário também descobrir que quantidade de água realmente é necessária.

Sobre isto, a nutricionista Sónia Marcelo já tinha dito à NiT que a recomendação geral é para a ingestão de 1,5 a dois litros de água. Mas estes padrões podem variar conforme a o clima, a zona onde vivemos, o nosso metabolismo e até o exercício físico que praticamos.

O peso de cada pessoa também influencia a quantidade de água que devemos beber, pelo que também é recomendado que se ingiram 0,25 litros de água por cada dez quilos de peso.

É importante também perceber que “se seguimos uma alimentação com a suficiente ingestão de frutas e legumes (um prato de salada ou verduras por dia e duas peças ou porções de fruta) já adquirimos um litro de água”, acrescenta Jesús Domínguez. Com isto bastará depois acrescentar os tais 1,5 litros de água externamente. E não, mesmo que pareça uma contradição não devemos deixar de beber água só porque temos retenção de líquidos, muito pelo contrário.

Agora já sabe, se além das questões da celulite, gordura acumulada ou inchaço em algumas zonas do corpo sentir também cansaço, dores de ouvidos, falta de concentração e memória, pele seca, unhas frágeis, problemas de digestão ou dores nos músculos e articulações, o melhor é começar por beber mais água, porque são alguns dos sinais da sua falta.

Para quem não gosta de água simples ou tem alguma dificuldade em ingerir a quantidade necessária, truques como água com sabores, chás, água de côco ou smoothies de frutas e vegetais podem ser boas ajudas.

Já que falámos de chás, fique com uma lista de 8 chás que a nutricionista Bárbara de Almeida Araújo partilhou com a NiT. Crregue na galeria para os descobrir e saber para que é que são mais bem indicados.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT